Notícias da Rede

Conheça Anne, a mulher que interpreta pop e hip-hop em Libras para surdos

“Ainda erguendo os meus castelos / Vozes e ecos / Só assim não me perdi / Sonhos infinitos / Vozes e gritos / Pra chamar quem não consegue ouvir”. Imaginar surdos curtindo Pesadão, da Iza, pode parecer distante para muitas pessoas. Isso porque, para além de Beethoven, pensar em deficientes auditivos aproveitando o mundo da música ainda é uma barreira para ouvintes. Mas não para a produtora visual e intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras) Anne Magalhães, de 28 anos. Continue lendo

Falar português, comer frango e jogar à bola. A nova vida das crianças indígenas venezuelanas

O Brasil recebeu quase 170 mil venezuelanos desde o início da crise, incluindo indígenas da etnia Warao. Vêm do norte da Venezuela, vivem junto ao rio Orinoco, são pescadores e têm uma língua própria. Muitos não falam espanhol, o que torna a integração ainda mais difícil. Para contornar o problema, há várias escolas em Manaus a acompanharem crianças refugiadas.

Nesta escola de Manaus as aulas começaram ainda há pouco. As portas das salas de aula já estão fechadas mas pode ouvir-se a voz de Adênis Gama, professora do terceiro ano da primária. Continue lendo

Austrália anuncia referendo sobre direitos dos povos indígenas

O Governo da Austrália anunciou hoje a realização de um referendo para se efetuar uma alteração à Constituição de forma a reconhecer os direitos dos povos indígenas.

A votação terá lugar em menos de três anos, de acordo com ministro para os Assuntos Indígenas australiano. Continue lendo

Constituição moçambicana disponível em Emakhuwa e Changana

Lei Mãe em línguas nacionaisO Centro de Estudos e Pesquisa de Comunicação Sekelekani lançou, pela primeira vez, a Constituição da Republica de Moçambique em Emakhuwa e Changana, as suas mais faladas no país. A iniciativa permitirá que mais de dez milhões de moçambicanos interpretem cabalmente a Lei Mãe, diz Maurício Bernardo, um dos tradutores. Continue lendo

Faculdade Indígena da Unemat participa de programa da Rede Globo

O segundo episódio da série “Brasil em outras línguas”, do programa da Rede Globo “Como Será?”, que vai ao ar no dia 13 de julho, mostrará o trabalho da Faculdade Intercultural Indígena (Faindi), da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), pioneira e referência na América Latina na condução intercultural de uma proposta pedagógica de ensino diferenciado e de valorização étnica. Continue lendo

Que idiomas são falados em Curaçao?

Além de praias e de recifes de corais incríveis, Curaçao imediatamente impressiona os visitantes com a mistura eclética de idiomas que certamente deixarão uma forte impressão nos turistas de primeira viagem. A mistura incomum de línguas reflete as histórias do passado desta terra. Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo