O conteúdo das notícias replicadas por este blog é de responsabilidade dos autores.

Stella no coração das línguas indígenas

Se aprendes uma língua indígena e se escreves livros para ensinar aos outros essa ‘língua estranha’, a posteridade te dirá: teu nome jamais será esquecido”.

 (Versão adaptada do soneto em língua muísca. Frei Bernardo de Lugo,1619)

Toda vez que os índios Muísca da zona central da Colômbia usavam o termo “pquyquy”, os espanhóis traduziam como “coração”, conforme consta nos dicionários coloniais. Continue lendo

VI Colóquio do LABPEC – pesquisas em Política e Sociolinguística de Contato

VI COLÓQUIO DO LABPEC
PESQUISAS EM POLÍTICA E SOCIOLINGUÍSTICA DE CONTATO
18, 19 e 20 de março de 2019
Sala 212 do Bloco C
Instituto de Letras – UFF (Universidade Federal Fluminense)
Inscrições no local

Baixe a PROGRAMAÇÃO

Início do Inventário da Língua Pomerana em Santa Leopoldina e Santa Maria de Jetibá

Família Nickel e equipe do Ipol

Por Neubiana Beilke

Na última sexta-feira, 08 de março de 2019, a equipe multidisciplinar do Ipol, Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística, chegou a Vitória/ES e seguiu rumo ao interior do Estado para dar início aos trabalhos do Inventário da Língua Pomerana (ILP) que abrangerá, inicialmente, os municípios de Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Pancas, Vila Pavão, Itaguaçu, Laranja da Terra, Afonso Claudio e Domingos Martins. Continue lendo

História: brasileiros foram escravizados e proibidos de falar suas línguas

Segundo estimativas, falavam-se mais de mil idiomas no Brasil na época do “descobrimento”

A Estação Primeira de Mangueira venceu o Carnaval 2019, no Rio de Janeiro, mostrando heróis brasileiros que ficaram fora dos livros de História, e a verdade sobre os Bandeirantes, descritos como heróis na História oficial, mas que escravizavam e vendiam os homens indígenas, estupravam mulheres indígenas e massacravam aldeias. Continue lendo

Equipe do Inventário da Língua Pomerana vai a campo no Espírito Santo

A equipe IPOL deu início a coleta de dados para o Inventário da Língua Pomerana como língua brasileira de imigração no Estado do Espírito Santo.

O Inventário faz parte do esforço de inventariar, mapear, salvaguardar e reconhecer a diversidade linguística brasileira.

Tal propósito engloba, de um lado, a pesquisa e disponibilização do conhecimento sobre essa língua – sua documentação, divulgação e conscientização linguística junto à comunidade Continue lendo

Línguas Indígenas: Aprenda Nheengatú

Cronograma:

O curso está dividido em seis módulos.
Boas Vindas, visão geral, E-book Aprendendo Nheengatú

1º Módulo,
Vamos ver os pronomes pessoais, prefixos verbais, verbos

2º Módulo
Pronomes e advérbios interrogativos, interrogação e E-book com Claudio Iwaka Mura Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo