diversidade cultural

II Jornada Saramago Vive! Literatura, Marxismo e História

II Jornada Saramago Vive! Literatura, Marxismo e História, será promovida pelo grupo de pesquisa “Saramago, leitor de Marx”, do Programa de Pós-graduação em Letras da PUC Minas, com o apoio do Centro de Estudos Luso-afro-brasileiros, e se realizará no decorrer dos dias 25 e 26 de novembro de 2021.

O evento se propõe a homenagear Saramago, refletindo sobre suas obras a partir de uma perspectiva marxista e em diálogo com a História.

Estarão presentes palestrantes nacionais e internacionais, cujo traço comum com o grupo de pesquisa é a paixão pelas obras do autor português.

 

Mais informações e inscrições AQUI

Eduplay é o novo portal de conteúdos audiovisuais para universitários

Universitários do país contam agora com acesso gratuito a conteúdos audiovisuais exclusivos produzidos por instituições federais de ensino superior por meio de uma nova plataforma digital: o portal Eduplay.

Lançada nesta segunda-feira pelo Ministério da Educação, a ferramenta foi desenvolvida em parceria com a RNP, Rede Nacional de Ensino e Pesquisa.

O Eduplay conta com tecnologia de transmissão em múltiplos formatos e, atualmente, disponibiliza mais de 30 mil vídeos educativos. Para otimizar o tempo dos estudantes, as transmissões ao vivo, videoaulas, programas de televisão, rádio e podcast são livres de propagandas comerciais.

Durante a cerimônia de lançamento da plataforma, o ministro de Educação, Milton Ribeiro, destacou que a pandemia conferiu importância ainda maior às ferramentas digitais.

O portal também dá acesso a canais de TV e rádio, como o Canal Saúde, da Fiocruz, e a TV Escola, além dos produtos da nossa EBC, Empresa Brasil de Comunicação. A programação ao vivo da TV Brasil e da Rádio Nacional estão disponíveis no site.

Destinada a alunos universitários, professores e pesquisadores, e aberta para visualização pública, a Eduplay quer se tornar o maior repositório de conteúdos audiovisuais para o ensino superior no Brasil.

O Secretário de Educação Superior, Wagner Vilas Boas, destacou que a ferramenta é resultado de conhecimentos adquiridos ao longo de anos.

O MEC informa que está desenvolvendo o uso de inteligência artificial para geração de legendas e interpretação automática no site em Libras, a Língua Brasileira de Sinais.

Os conteúdos já estão disponíveis e podem ser acessados na plataforma do Eduplay.

Edição: Bianca Paiva/ Beatriz Arcoverde

Por Daniella Longuinho, Repórter da Rádio Nacional – Brasília

HISTÓRIAS DE LUTA PELA TERRA NO BRASIL (1960-1980) | E-BOOK

E-book com download grátis
Este livro paradidático apresenta um panorama acerca das disputas pela terra no Brasil nas últimas décadas e as experiências de resistência das populações do campo, que muitas vezes são esquecidas e estão ausentes nas salas de aula da Educação Básica. Ele é constituído de histórias que tratam de lutas e esperanças, contam sobre medo e violência e, sobretudo, desvelam as nuances dos conflitos no campo que marcaram nosso passado recente, especialmente durante a ditadura civil-militar (1964-1985).
Histórias de luta pela terra no Brasil (1960-1980) | E-book

Autor: Alessandra Gasparotto e Fabricio Teló (Orgs.)
Categoria: eBooks
Idioma: Português
Páginas: 56
Editora: Oikos

ISBN 978-65-86578-74-4

Professor da UFSC provoca indignação em sua terra natal

Nela, ele condena homenagem feita pela cidade ao agrimensor italiano Natale Coral, considerado um dos heróis da colonização. A acusação é feita com citações bibliográficas e até depoimento pessoal de histórias que teria ouvido quando adolescente, que rotulam o homenageado como “bugreiro”, que é um matador de índios.

A família reagiu indignada com uma nota em que questiona inclusive a universidade e promete adotar medidas judiciais para reparar o que considera acusação inverídica.

A aprovação da homenagem mereceu solenidade na Câmara de Vereadores de Nova Veneza – Foto: Câmara Municipal de Vereadores de Nova Veneza

Classifica a atitude do governo municipal e da Câmara de Vereadores como uma atitude na contramão da história. Rampinelli lembra que enquanto no mundo estátuas de escravocratas são derrubadas de seus pedestais num ato de revisionismo histórico, a sua cidade constrói uma praça em homenagem a um “chefe de massacres indígenas”.

Continue lendo

Gramsci e os Cadernos do Cárcere

Exatamente 91 anos atrás, Antonio Gramsci começava a escrever as primeiras notas de seus “Cadernos do cárcere”. A citação em destaque pertence ao “quaderno 3”, e aparece formulada originalmente da seguinte forma: “La crisi consiste appunto nel fatto che il vecchio muore e il nuovo non può nascere: in questo interregno si verificano i fenomeni morbosi più svariati”.
⠀⠀⠀⠀⠀
Para quem de fato quiser entender quem era e o que pensava Gramsci, para além do senso comum olavista, recomendamos o essencial OS PRISMAS DE GRAMSCI: a fórmula política da frente única (1919-1926), de Marcos del Roio.
Pode ser uma imagem de 2 pessoas e texto que diz "B음 "6 VELHO MUNDO MORREU, O NOVO MUNDO TARDA A SURGIR E NESTE CLARO-OBSCURO, SURGEM OS MONSTROS GRAMSCI"
⠀⠀⠀⠀⠀
🎥 Gramsci na TV Boitempo
☛ A VIDA DE GRAMSCI, por Marcos Del Roio
☛ POR UM GRAMSCI REVOLUCIONÁRIO, por Ruy Braga
☛ GRAMSCI E A REVOLUÇÃO RUSSA, por Marcos Del Roio
☛ O LÉXICO GRAMSCIANO, por Ruy Braga
☛ GRAMSCI, MARXISMO E RELIGIÃO, aula de Michael Löwy

Fórum Bem Viver 2020

O Bem Viver ainda é possível?

Em 2007, o Equador ofereceu ao mundo uma iniciativa visionária, de deixar algumas das reservas de petróleo da Amazônia no solo em troca de uma compensação financeira da comunidade internacional. Alberto Acosta, o então Ministro do Petróleo do Equador, foi o principal arquiteto da proposta, projetada para salvar o Parque Nacional Yasuni, uma das regiões de maior biodiversidade do mundo.

A Maldição da Abundância (dir. Ewa Ewart, 2019), revela o dilema ideológico que o Equador enfrentou: um Bem Viver sustentável ou “duras realidades econômicas”. Este dilema está no cerne dos debates sobre ‘desenvolvimento’, ‘sustentabilidade’ e ‘justiça climática’. Mas na pandemia de hoje, tornou-se cruelmente focado como uma escolha da espécie: viva bem ou morra.

Povos originários, indígenas e tradicionais vivem bem há milênios, em biomas todos sustentados pela Amazônia que nunca foi tão vulnerável. Em tempos de medo existencial, regimes autoritários surgiram e exploram inteligências artificiais que invisivelmente nos viciam, minam e isolam, 24 horas por dia. Podemos educar a nós mesmos e a nossos filhos em casa e em nossas comunidades para renovar nossas raízes cortadas e relação sagrada com a Terra, para viver bem, à tempo?

Convidamos você primeiro assistir o filme, depois a se juntar ao nosso Fórum Bem Viver para entrar em um diálogo mundial com Alberto Acosta, Ewa Ewart (a cineasta) e especialistas-ativistas latino-americanos. O que podemos aprender com a experiência do Equador para cultivar um futuro Bem Viver?

Quando:
23 outubro, 16-18h (Brasil)
24 outubro, 10-12h (Brasil)
Onde: zoom
Com: Alberto Acosta
Alessandra Munduruku
Lideranças bem viver!

Antes do fórum, assista:
A Maldição da Abundância
(dir. Ewa Ewart, 2019)
Onde : Vimeo
Quando : 20-24 outubro
Link : https://vimeo.com/374886012
Senha : Maldicion_2019

Inscrição link:

https://us02web.zoom.us/meeting/register/tZMvdumurzssG9IPUl406GYeMAC0f0ijear7

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Arquivo

Visitantes