Política Linguística

Comunidade USP pode ajudar na construção de uma política linguística para a Universidade

Grupo de Trabalho PoLinguas da USP está em busca de respostas de alunos, professores, pesquisadores e demais servidores para propor ações de ensino, pesquisa e extensão; questionário on-line pode ser preenchido até o dia 30 de setembro

Grupo quer avaliar competências e demandas linguísticas da comunidade USP – Foto: Freepik

Para formular uma política linguística permanente e plurilíngue para a USP, o Grupo de Trabalho (GT) Interunidades em Políticas Linguísticas para a USP (PoLinguas-USP), da Faculdade de Educação (FE) e da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), criado neste ano, está procurando identificar as competências e demandas linguísticas da comunidade universitária para propor ações de ensino, pesquisa e extensão que as atendam, melhorando as interações entre as pessoas dentro e fora do campus. A primeira etapa desse trabalho é o questionário Línguas na USP para estudantes, incluindo intercambistas, docentes, pesquisadores e funcionários, que estará disponível até o dia 30 de setembro.

O questionário procura elencar as línguas que circulam pela USP e quais outras cada segmento da comunidade deseja aprender para melhorar suas atividades. Para compor a base de seu plano de ação, o grupo também está organizando o I Seminário Políticas Linguísticas na USP para os dias 10 e 11 de outubro, com mesas para debater o que significa promover uma cultura universitária plurilíngue e organizar grupos de trabalho que irão mapear as necessidades linguísticas da comunidade.

“Uma universidade como a USP, com grande inserção regional, nacional e internacional, precisa estar atenta às necessidades de sua comunidade de modo a construir uma política de inclusão consistente e plural”, diz comunicado do grupo sobre a diversidade linguística.

O projeto conta com a parceria da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU), da Pró-Reitoria de Graduação (PRG) e da Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PRPG). A comunidade USP pode colaborar respondendo ao questionário daqui até dez dias. Em caso de dúvida, entrar em contato com o PoLinguas-USP pelo e-mail polinguas-usp@usp.br.

Para participar acesse o formulário neste link.

FONTE: Jornal da USP

Bilingual Education: the importance of developing orthographies for indigenous languages

Como parte da agenda de trabalho da profa. Umarani Pappuswamy no Brasil, teremos a honra de recebê-la em nosso Instituto (IPOL) no dia 01 de agosto próximo, das 11h às 12h, para uma palestra sobre os processos de produção de escrita para línguas indígenas no âmbito da Educação Bilíngue na Índia. A palestra será transmitida também on line (o link será disponibilizado aqui em nosso site na manhã de segunda-feira)  e terá a participação de professores e pesquisadores indígenas e não indígenas que atualmente cursam a disciplina ministrada pela Profa.  Marci Fileti Martins, Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Todos e todas são muito bem vindos!

Translation Studies and Linguistics in Multilingual India

Convidamos a todos e todas para a Palestra Translation Studies and Linguistics in Multilingual India a ser proferida pela Profa. Dra.Umarani Pappuswamy no dia 26/07 próximo, às 17h, na UFSC. Esta é mais uma atividade promovida pela Cátedra UNESCO Políticas Linguísticas para o Multilinguismo, sediada na UFSC sob a coordenação do Prof. Dr. Gilvan Müller de Oliveira.

Aguardamos vocês!

Início das atividades da disciplina Políticas Linguísticas Regionais

 

A disciplina Políticas Linguísticas Regionais será ofertada pelo Programa de Pós-graduação em Linguística (PPGL) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Brasil, em parceria com a Universidade Pompeu Fabra (UPF), Barcelona, Espanha. A disciplina será ministrada pelos professores Dr. Gilvan Müller de Oliveira (UFSC) e pelo Dr. Vicent Climent-Ferrando entre 27 de outubro de 2021 (primeira parte) e 16 de março de 2022 (segunda parte). Seguindo a metodologia OMMIP-on-line, multilíngue, multidisciplinar, interinstitucional e pluricontinental, e com atividades síncronas e assíncronas, a disciplina terá a participação de professores e estudantes das 25 instituições da Cátedra UNESCO em Políticas Linguísticas para o Multilinguismo, coordenada pela UFSC. As aulas e atividades serão conduzidas em português, espanhol, inglês e francês.

 

Toda a informação pode ser consultada AQUI

Participação do IPOL no Congresso Internacional PluEnPli

Congresso Internacional nas temáticas de Plurilinguismo, Ensino de Línguas e Políticas Linguísticas, envolvendo pesquisadores de diversas línguas hegemônicas e minoritárias.

O IPOl estará presente com a participação da Coordenadora Professora Doutora Rosângela Morello na Mesa-Redonda 2 – Plurilinguismo e Políticas Linguísticas

29 de setembro – 19h – 21h

Prof. M. Richard Brunel Matias (Universidad Nacional de Córdoba – UNC);

Prof.ª Dr.ª Rosângela Morello

(Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística – IPOL);

Prof. Dr. Leandro Rodrigues Alves Diniz

(Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG)

CANAL NO YOUTUBE

 

Série LÍNGUAS & POLÍTICAS: Episódio 8 – 10 anos do INDL – Inventários conduzidos pelo IPOL

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

24/11/2020, terça-feira, a partir das 16:30hs

Link do Youtube: https://youtu.be/746SvDDntq0

Hunrüsckisch, Língua Brasileira de Sinais e Guarani-Mbya: inventários linguísticos conduzidos pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento de Políticas Linguísticas (IPOL).

Rosângela Morello (Coordenadora do IPOL)

Reni Klippel Machado (Comunidade Hunsriqueana, EEEFM Emílio Oscar Hülle, Marechal Floriano/ES)

Cléo Vilson Altenhofen (IHLBrI/UFRGS, Projeto ALMA-H)

Bruna Crescêncio Neves (Inventário da LIBRAS/IFSC, Campus Palhoça)

Comentador: Gilvan Müller de Oliveira (UFSC/Cátedra Unesco PLM)

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Arquivo

Visitantes