Questões indígenas

Falar português, comer frango e jogar à bola. A nova vida das crianças indígenas venezuelanas

O Brasil recebeu quase 170 mil venezuelanos desde o início da crise, incluindo indígenas da etnia Warao. Vêm do norte da Venezuela, vivem junto ao rio Orinoco, são pescadores e têm uma língua própria. Muitos não falam espanhol, o que torna a integração ainda mais difícil. Para contornar o problema, há várias escolas em Manaus a acompanharem crianças refugiadas.

Nesta escola de Manaus as aulas começaram ainda há pouco. As portas das salas de aula já estão fechadas mas pode ouvir-se a voz de Adênis Gama, professora do terceiro ano da primária. Continue lendo

Austrália anuncia referendo sobre direitos dos povos indígenas

O Governo da Austrália anunciou hoje a realização de um referendo para se efetuar uma alteração à Constituição de forma a reconhecer os direitos dos povos indígenas.

A votação terá lugar em menos de três anos, de acordo com ministro para os Assuntos Indígenas australiano. Continue lendo

Faculdade Indígena da Unemat participa de programa da Rede Globo

O segundo episódio da série “Brasil em outras línguas”, do programa da Rede Globo “Como Será?”, que vai ao ar no dia 13 de julho, mostrará o trabalho da Faculdade Intercultural Indígena (Faindi), da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), pioneira e referência na América Latina na condução intercultural de uma proposta pedagógica de ensino diferenciado e de valorização étnica. Continue lendo

2019: Ano Internacional das Línguas Indígenas

Estima-se que existam de seis a sete mil línguas no mundo. Entretanto, 97% da população mundial fala apenas 4% dessas línguas. De acordo com previsões mais otimistas, até 2100, só restarão 50% desses idiomas. Para os mais pessimistas, no entanto, existirão somente 10%, ou seja, cerca de 600 a 700 línguas, conforme aponta o vice-presidente do Conselho Intergovernamental do Programa de Informação para Todos da Unesco (Ifap), Evgeny Kuzmin, que também é presidente do Grupo de Trabalho Unesco/Ifap sobre multilinguismo. Continue lendo

Maior mobilização indígena do país começou em Brasília com 4 mil participantes

Sami, o povo indígena da Noruega: língua oficial, Parlamento e muito mais

Plenário do Parlamento Sami da Noruega – foto: Sametinget

A Noruega tem duas línguas oficiais: norueguês e sami (Samisk). Sim, a língua dos povos indígenas é língua oficial no Reino da Noruega. A língua Sami tem proteção especial na Constituição, no Sameloven (Lei sobre o Parlamento Sami e outras relações jurídicas Sami) e na Lei da Educação. As pessoas que queiram usar ou desejam aprender a língua sami poderão fazê-lo com a proteção da legislação. Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo