Tecnologias e Línguas

Chamada para artigos na revista LínguaTec, do IFRS

Foi prorrogado, até 21 de abril de 2019, o prazo de submissão de artigos acadêmicos, relatos de experiências e narrativas de ensino para publicação no próximo número (2019/1) da revista LínguaTec, do IFRS. Os materiais devem ser inéditos.

A revista é especializada em publicações referentes ao ensino-aprendizagem de línguas e literatura em contextos educacionais de formação técnica e/ou tecnológica, de nível médio e superior. Atualmente, a LínguaTec também aceita trabalhos que versem sobre o uso de tecnologias no ensino-aprendizagem de línguas e literaturas, assim como sobre Ensino de Línguas para Fins Específicos, uma vez que ambas as temáticas estão também estreitamente relacionadas ao ensino técnico-científico e profissionalizante.

Para maiores informações sobre o processo de submissão acesse Diretrizes para Autores, disponível no site da revista.

Fonte Divulgação Interna

Google lança aplicativo para ensinar crianças a ler na Índia

A Índia é um dos maiores mercados tech do mundo, e a Google sabe disso. A fim de fidelizar cada vez mais cedo usuários, a empresa do grupo Alphabet lançou um aplicativo que pretende ensinar crianças indianas a ler e escrever. O Bolo é tratado como um tutor online de leitura e foi lançado nesta semana para aparelho que utilizam o sistema operacional Android.

O app simula a relação entre estudante e aluno, utilizando inteligência artificial para guiar o usuário e dando feedbacks após as atividades ao escutar o que as crianças falam no microfone do aparelho. O foco no momento é ensinar falantes nativo do hindi, língua mais falada na Índia. Continue lendo

Nova tecnologia da Google beneficia comunidade surda no mundo

A Google lançou no dia 4 de janeiro, dois novos aplicativos que beneficiarão surdos e pessoas com deficiência auditiva. Um, é o aplicativo Live Transcriber (Transcritor ao Vivo) que é preparado para ouvir uma conversa e transcrevê-la em tempo real na tela do smartphone. Também produz o inverso, transformando textos em áudio, facilitando a comunicação entre surdos e ouvintes. E o outro, é o aplicativo Sound Amplifier (Amplificador de Som), que amplia o volume de reproduções, para pessoas com dificuldade de audição e para pessoas sem deficiência auditiva, mas que estejam em ambientes barulhentos. Continue lendo

Programa abre inscrições para concurso de curtas sobre línguas indígenas

Iniciativa busca chamar atenção para a importância cultural da preservação dos idiomas

Reprodução/CNM

A resolução da Organização das Nações Unidas (ONU), que definiu 2019 como o Ano Internacional das Línguas Indígenas, inspirou um concurso de curtas-metragens sobre línguas indígenas. O concurso “Comunidades Linguísticas: identidade e salvaguarda”  busca chamar atenção para a importância cultural da preservação desses idiomas, revitalizá-los e promovê-los junto com as comunidades linguísticas. Os interessados podem inscrever seus projetos até 21 de fevereiro, neste link. Continue lendo

Vamos aprender WAPICHANA

Watuminhap Wapichan Da’yVamos Aprender Wapichana é o primeiro ebook com áudio, desenvolvido por indígenas para o ensino da língua Wapcihana em Roraima.

Os organizadores do livro são: Dr Ronaldo Macdonell, Ananda Machado e Edney Veras.

Ir para página de Download

Fonte: Ebooks Indígenas

Revista Internacional em Língua Portuguesa – nº32 (2017)

Por Alexandre António Timbane

Vivemos num mundo globalizado, cheio de inovações em todas as esferas da sociedade desafiando, assim, a interdisciplinaridade no espaço acadêmico-científico. Neste volume coloca-se em debate a variação linguística do português (4 capítulos) e a literatura palopiana (6 capítulos) que se entrosam ecriando um diálogo harmonioso. Assim sendo, observa-se que a língua portuguesa falada em África se distancia, paulatinamente da variedade europeia e apresenta características linguísticas próprias em nível fonético-fonológico, sintático, semântico, lexical e pragmático. A literatura ‘palopiana’ adquire cada vez mais identidade própria, fazendo surgir uma literatura genuinamente africana com características próprias. Essa tendência é comprovada através de vários estudos que serão aqui representados. O espaço dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) é multilíngue e multicultural. Essa multiculturalidade influencia de certa forma na maneira como os africanos falam ou (re)contam as suas realidades. Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo