Língua Portuguesa

Há 17 mil palavras portuguesas traduzidas para Changana

Um total de 17 mil palavras portuguesas estão traduzidas para a língua mais falada na capital de Moçambique, o Changana, no novo dicionário de Bento Sitoe, linguista e docente universitário.

ANTÓNIO SILVA/LUSA

Um total de 17 mil palavras portuguesas estão traduzidas para a língua mais falada na capital de Moçambique, o Changana, no novo dicionário de Bento Sitoe, linguista e docente universitário.

Além do muito recorrente “Khanimambu”, que significa “obrigado”, é possível construir inúmeras expressões, como “Ripelile va ka hina”, que quer dizer, “Boa noite compatriotas”, exemplifica o autor, em entrevista à Lusa. Continue lendo

Timor-Leste quer português como língua de trabalho da União Interparlamentar (UIP)

O presidente do Parlamento Nacional timorense apelou hoje às “nações amigas” para que o português seja aprovado como língua de trabalho da União Interparlamentar (UIP) na Assembleia Geral da instituição que decorre este mês em Genebra.

“Este é um assunto muito importante e, quando fui eleito presidente do parlamento, o primeiro assunto que tratei foi a luta para a introdução da língua portuguesa como língua de trabalho da UIP”, afirmou Arão Noé Amaral em declarações à Lusa.

“Enviei muitas cartas aos países da ASEAN e do G7+ para obter apoio nesta votação. Desejo que, com esta minha presença e intervenção na UIP, consiga que os nossos países amigos apoiem e deem um voto favorável a esta iniciativa”, acrescentou. Continue lendo

Ciclo de Entrevistas: “Argentinos en Brasil”

Por Fabrício Müller

Estudiar en Casa do Brasil te ofrece la oportunidad de sentir el gustito de estar en Brasil. Puede que no te hagamos un “café da manhã” monumental como los que disfrutás en los hoteles del país del carnaval, pero sí te involucramos en una atmósfera cálida, alegre, profesional y muy colorida desde el momento que entras a la institución.

Nuestros profes, que son todos nativos de diferentes regiones de Brasil y recibidos de las carreras de Letras, hablan portugués todo el tiempo, desde la primera clase del primer nivel hasta la última del nivel 8º, ya que el portugués es el idioma oficial de nuestra institución. Sin embargo, sentimos que hay determinadas experiencias y aspectos de la vida en Brasil que sólo pueden ser compartidas por argentinos y extranjeros que viven allá como inmigrantes. Continue lendo

Estados Ibero-americanos criam programa inovador de difusão de língua portuguesa

Os ministros da Educação da Organização de Estados Ibero-Americanos (OEI) acordaram a criação de um programa inovador, de caráter regional, para a difusão da língua portuguesa, com o apoio dos Governos de Portugal e Brasil.

 Na Conferência Ibero-americana em Antigua Guatemala, os responsáveis pela pastas da Educação dos estados-membros da OEI instituíram o Programa Regional para a Difusão da Língua Portuguesa “com o objetivo de fortalecer o bilinguismo e as línguas originárias em zonas fronteiriças de línguas hispânica e portuguesa”.

Entre outras ações, o programa permitirá promover “experiências de bilinguismo e multiculturalismo em escolas situadas em zonas fronteiriças entre o Brasil e os países da América do Sul de língua portuguesa e entre Portugal e Espanha”. Continue lendo

Português é uma das seis línguas oficiais do Sínodo dos Bispos

O português é uma das seis línguas oficiais da XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que decorre no Vaticano até 28 de Outubro, disse o presidente da Comissão Episcopal Laicado e Família.

Em declarações à Agência Ecclesia, o bispo Joaquim Mendes referiu que, quer nas intervenções durante a reuniões gerais do sínodo, quer nos trabalhos dos círculos menores, por grupos linguísticos, o português é uma das línguas dos participantes. Continue lendo

Bruxelas: uma Babel de idiomas e culturas

media

Um em cada três habitantes tem nacionalidade estrangeira.Letícia Fonseca-Sourander

Bruxelas é a segunda cidade mais cosmopolita do mundo. Ao andar pelas ruas da capital deste pequeno reino, é possível em algum momento, ouvir um dos 108 idiomas falados na cidade. Pode parecer devaneio, mas não é. Além dos belgas, Bruxelas abriga moradores de nada menos que 163 nacionalidades.

Letícia Fonseca-Sourander, correspondentes da RFI em Bruxelas

Uma típica cena cotidiana pode ilustrar bem esta Babel de idiomas e culturas. Ao entrar em uma pequena loja de conveniência, Sultana, nascida em Bangladesh mas que mora e trabalha com a família em Bruxelas, aceita ser entrevistada. Depois das perguntas e respostas, aproveito para comprar mandioca. Surpresa, pergunto se é comum comer mandioca em Bangladesh. “Não”, ela responde, “é para os africanos comprarem”. Realmente, o mundo cabe dentro de uma lojinha em Bruxelas. Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo