Notícias da Rede

Declaran Década Internacional de las Lenguas Indígenas

Juan Ramón de la Fuente, embajador de México efectuó el anuncio. La actriz indígena Yalitza Aparicio participó del anuncio.

Servindi, 19 de diciembre, 2019.- Una muy buena noticia. La  Asamblea General de la Organización de las Naciones Unidas (ONU) adoptó por unanimidad la resolución que proclama la “Década Internacional de las Lenguas Indígenas” para el período entre 2022 y 2032.

La decision se tomó el miércoles 18 de diciembre, después de la reunión de Alto Nivel en la que se dio por clausurado el Año Internacional de las Lenguas Indígenas. Continue lendo

Sebastião Salgado na Amazônia

IanomâmisAventureiros do ouro e seus rastros nos rios e na selva põem em risco o maior grupo indígena de pouco contato com os brancos, que há mil anos vive em seu shangri-lá entre picos, vales e cachoeiras, no extremo norte do Brasil

As índias Cecilia e Edna; os ianomâmis têm tabus relacionados a nomes: uma pessoa jamais é tratada por seu nome indígena, embora os outros possam usá-lo para se referir a ela, mas não na sua frente. Quando pequena, a criança é chamada pelos pais de “filho” ou “filha” (ôse). Outros membros da família lhe dão um apelido, pelo qual será conhecida na comunidade. Para se comunicar com não índios, o grupo passou a adotar nomes brancos. Continue lendo

Programa Startalk dos EUA não inclui português como língua crítica em 2020

Programa Startalk dos EUA não inclui português como língua crítica em 2020

Pixabay

O programa federal Startalk, que financia projetos de formação em línguas consideradas críticas nos Estados Unidos da América, não incluirá o português na edição 2020, uma decisão justificada pelas “prioridades” da comunidade de inteligência no próximo ano.

“Como parte da Declaração de Trabalho, o Governo reserva o direito de mudar o ‘mix’ de línguas em qualquer momento, com base nas prioridades e financiamento da Comunidade de Inteligência”, explicou à Lusa fonte do gabinete de comunicação da Agência de Segurança Nacional (NSA), que financia o programa. Continue lendo

CCJ recomenda ao governo estudar a oferta de Libras na educação básica

Caroline de Toni disse que a proposta do Senado contraria a LDB. Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou uma indicação ao governo para que promova estudos com vistas à regulamentação das condições de oferta do ensino da Língua Brasileira de Sinais (Libras) na educação básica.

Indicações são sugestões feitas pelos deputados ao Poder Executivo, que não é obrigado a cumpri-las. A indicação foi elaborada pela deputada Caroline de Toni (PSL-SC) e tem origem em uma proposta relatada por ela.

Continue lendo

Comissão aprova projeto que torna idioma indígena língua cooficial em municípios com aldeias

Túlio Gadêlha: medida é importante para consolidar direitos linguísticos dos povos indígenas. Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

Uma língua cooficial possui o mesmo status jurídico do português, idioma oficial do País. No Brasil, as línguas cooficiais são adotadas apenas em nível municipal

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (10) proposta do deputado Dagoberto Nogueira (PDT-MS) segundo a qual os municípios brasileiros que possuem comunidades indígenas passarão a ter os idiomas indígenas como línguas cooficiais.

Continue lendo

Em sua língua nativa, Nory Kaiapo mostra o funk das aldeias indígenas

Fotos por: Reprodução // Redes Sociais

O funk quebrou todas as barreiras e ultrapassou as fronteiras linguísticas com músicas estouradas em vários países. Além de todos os hits que bombaram lá fora, o funk chegou nas aldeias indígenas e funkeiros como Nory Kaiapo, de uma aldeia no Pará, norte do Brasil, canta funk com sua língua nativa pra todo mundo poder embrasar. Chega mais pra conhecer ele.

Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo