Questões indígenas

Línguas da América Latina em risco de desaparecerem

A UNESCO declarou 2019 como o Ano Internacional das Línguas Indígenas. Continue lendo

Diputados declaran al wichí lengua oficial en Salta

“Las lenguas indígenas son reconocidas por la ONU como herramienta para el desarrollo”, dijo el Diputado Jesús Ramón Villa (Rivadavia-FPV).

La Cámara de Diputados dio media sanción a la ley por la cual se declara lengua oficial en Salta, a la lengua wichí, sumándose con ello a la lengua castellana vigente en todo el país.

El diputado Ramón Villa (Rivadavia-FPV) uno de los autores de esta iniciativa legislativa destacó las incorporaciones que se incluyeron en comisiones. “Se debatió con estudiosos en la materia y hubo acuerdo en este proyecto de ley que fue enriquecido”. Continue lendo

II Encontro de Professores e Intérpretes de Línguas Indígenas de Roraima

Abertas as inscrições para o II Encontro de Professores e Intérpretes de Línguas Indígenas de Roraima

Em 2018, a partir das propostas apresentadas na XXV Assembleia da Organização dos Professores Indígenas de Roraima (OPIRR), o Programa de Valorização das Línguas e Culturas Macuxi e Wapichana (PVLCMW) e a OPIRR organizaram o I Encontro dos Professores e Intérpretes de Línguas Indígenas de Roraima (I EPILIR).  Continue lendo

Tupi: Uma história de coragem e determinação indígena

Essa jovem da Amazônia encontrou em suas próprias raízes a força para superar um passado de violência sexual, física e psicológica. Sua história é a quinta e última da série ‘Rainforest Defenders’, que conta com jovens líderes que lutam pela conservação da floresta Continue lendo

Estudantes indígenas de universidade do Mato Grosso são capacitados para dar aulas nas próprias aldeiascomo criar um blog

Cursos da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) ajudam na preservação das línguas indígenas. Aulas de valorização da identidade e cultura, diálogos entre diferentes conhecimentos, saberes e princípios dos indígenas fazem parte dos cursos de Licenciatura em Pedagogia Intercultural e Licenciatura Intercultural da Universidade do Estado de Mato Grosso, a Unemat. Continue lendo

Falar português, comer frango e jogar à bola. A nova vida das crianças indígenas venezuelanas

O Brasil recebeu quase 170 mil venezuelanos desde o início da crise, incluindo indígenas da etnia Warao. Vêm do norte da Venezuela, vivem junto ao rio Orinoco, são pescadores e têm uma língua própria. Muitos não falam espanhol, o que torna a integração ainda mais difícil. Para contornar o problema, há várias escolas em Manaus a acompanharem crianças refugiadas.

Nesta escola de Manaus as aulas começaram ainda há pouco. As portas das salas de aula já estão fechadas mas pode ouvir-se a voz de Adênis Gama, professora do terceiro ano da primária. Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo