Políticas Linguísticas

V CONEL- Publicação do e-book com artigos completos

A Comissão Organizadora do V CONEL comunica que o e-book contendo artigos completos foi publicado em sua versão digital e está disponível no site da Pedro & João Editores. É possível acessar diretamente o livro por este link:
Na mesma publicação é possível conferir o artigo “Políticas para as línguas brasileiras: inventariando e promovendo o hunrückish” de Rosângela Morello (IPOL) e Edenize Ponzo Peres.

Participação do IPOL no IV Encontro do CELIF

Entre os dias 17 de agosto e 18 de setembro, das 15h às 19h, por meio do google meet, será realizado o IV Encontro do Celif. O evento, a ser realizado uma vez por semana, é voltado para docentes de línguas, técnicos formados em Letras ou Linguística e intérpretes de Libras. As inscrições podem ser realizadas até 12 de agosto.
A participação do IPOL será no dia 25 de agosto com a presença da Profª. Drª. Rosângela Morello

WebConferência – Políticas Linguísticas e Educação Escolar Indígena

WebConferência- Tarde de Diálogo
Políticas Linguísticas e Educação Escolar Indígena
Quarta-Feira – 10/06 ÀS 16H

Ucrânia limita a escolaridade em línguas minoritárias

Fonte: BM News

A lei de educação controverso, aprovado pelo parlamento estadual da Ucrânia, em setembro,aumenta a área da língua ucraniana em detrimento das línguas das chamadas “minorias nacionais” e “povos indígenas” e pode representar um nova ameaça para a frágil estabilidade da Ucrânia e delicadas relações com Kiev Rússia e seus vizinhos ocidentais.

A Ucrânia é um país de 46 milhões de habitantes e minorias linguísticas variadasSe a língua ucraniana é o único ranking estadual. No censo de 2001, 67,5% consideraram ucraniana sua língua nativa e 29,6%, o russo, que é oficialmente a maior minoria linguística do país. Além disso, há romenos e moldavos (319.000 em 2001), húngaros (157.000), polacos, búlgaros e bielorrussos, entre outras comunidades. Sob a lei com base na política de língua oficial, adoptada em Agosto de 2012, as línguas minoritárias podem ter status oficial nas regiões ou zonas onde são faladas por mais de 10% da população local. Isso permitiu, por exemplo, que o russo foi amplamente utilizado em províncias como Donetsk, Lugansk, Herson, Odessa e Harkov, romeno em áreas da província de Chernovzí (o ex-Bucovina), e as cidades húngaras de Transcarpathia.

Continue lendo

Enem: candidatos deficientes auditivos farão videoprovas

A videoprova é uma das novidades do Enem 2017

A videoprova é uma das novidades do Enem 2017 (Foto: Arquivo Infonet)

As mídias onde estão gravadas as videoprovas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), traduzidas para a língua brasileira de sinais (Libras), foram enviadas nesta sexta-feira, 21, para a gráfica que fará a reprodução do material. O transporte contou com escolta da Polícia Federal para garantir a segurança e o sigilo das informações. As videoprovas serão aplicadas pela primeira vez no Enem 2017 aos candidatos surdos ou com deficiência auditiva que solicitaram o recurso.

De acordo com a diretora de Gestão e Planejamento do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Eunice Santos, o transporte das videoprovas é feito com o mesmo aparato de segurança realizado na prova regular.

Continue lendo

Educamemória/FURG promove Projeto de Extensão Memória, Cultura e Promoção da Língua Pomerana

educamemoriaNúcleo Educamemória promove Promoção  da Língua Pomerana

Memória, Cultura e Promoção da Língua Pomerana 2016-2017

Erinung, Kultur un Promotion fon dai Pomerisch Språk 2016-2017

Essa proposta é derivada de demandas do III Fórum Pomersul, realizado em 2014 em Canguçu, especialmente. Demanda sempre presente nos Fóruns do Pomersul (2010-2014), desde o I PomerBR (2011) em São Lourenço do Sul e nas Audiências Públicas do Povo Pomerano (2015-2016).

Este projeto de extensão tem por objetivo promover a Língua Pomerana na Serra dos Tapes por meio de Rodas de Diálogos sobre a Língua Materna e as Políticas Linguísticas de Bilinguismo. Compreender aspectos elementares da epistemologia linguístico-gramatical da língua pomerana. Discutir, compreender e promover a Língua Pomerana, falada e escrita, a partir de uma discussão das políticas linguísticas de Bilinguismo e dos pressupostos da Educação bilíngue na América Latina. O Público Alvo dessa ação são as lideranças locais; professores, membros de associações culturais, membros das comunidades pomeranas, sujeitos de Comunidades e Povos Tradicionais do Pampa, comunidade em geral interessada na temática.

Essa ação é realizada em parceria de co-promoção entre Associação Pomersul, Secretaria de Educação e Esportes de Canguçu, Secretaria de Educação e Cultura de São Lourenço do Sul e Núcleo Educamemória-FURG.

Interessados em participar devem enviar e-mail para: educamemoria@yahoo.com.br, declarando interesse de participação. A partir desse contato serão enviados a ficha de inscrição e o passo-a-passo de cadastramento.

 Fonte: Email de Divulgação

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo