Patrimônio Imaterial

Dia Internacional da Língua Materna

O Dia Internacional da Língua Materna é celebrado a 21 de fevereiro e visa promover, preservar e proteger todas as línguas faladas pelos povos em todo o mundo.

 O Dia Internacional da Língua Materna foi proclamado pela UNESCO em 1999, sendo comemorado em todos os seus países membros, com o objetivo de proteger e salvaguardar as línguas faladas em todo o planeta.

Este Cartaz foi elaborado pelo aluno Bruno Santos, da turma P, do 10º ano.

Fonte: Agrupamento de Escolas de Santa Maria da Feira

Com o maior número de etnias do Brasil, Amazonas tem 53 idiomas indígenas ‘vivos’

Campanha da ONU chama a atenção para preservação dos línguas dos povos indígenas, muitos em risco de extinção. Em todo o País são 170 línguas.

Show 987 1c785fc4 7129 4a25 95f2 bfc71e7e04d0

Foto: A Crítica

A língua identifica as práticas tradicionais e a cultura de um povo. Essa é a premissa da iniciativa da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) que ao longo de 2019 celebrará o Ano Internacional das Línguas Indígenas, que tem como objetivo chamar a atenção para a importância dessas línguas para a riqueza cultural global. Há no Brasil, atualmente, cerca de 170 línguas indígenas “vivas”. E só no Amazonas, onde se concentra o maior número de etnias, há aproximadamente 53, que podem variar para mais ou para menos de acordo com a identificação de dialetos. Continue lendo

Voluntários dão aulas em RR para preservar línguas indígenas Macuxi e Wapichana

A preservação da cultura de um povo está diretamente ligada à valorização de sua língua. Pensando nesta relação, em Roraima, voluntários atuam para manter vivos os dialetos Macuxi e Wapichana, os dois mais falados no estado.

Há dez anos, em uma parceria com a Universidade Federal de Roraima, voluntários dedicam a repassar o conhecimento a pessoas que tenham interesse. A coordenadora do curso Bárbara Bethonico, explica que as aulas são voltadas para o aprendizado da gramática, além de práticas orais. Continue lendo

Seminário Regional de Libras recebe trabalhos até 24 de fevereiro

Educadores de todo o Brasil se reunirão em março no SERLibras (Seminário Regional de Libras -São Paulo), este ano na segunda edição. As submissões de trabalhos serão aceitas até 24 de fevereiro de acordo com os seguintes eixos temáticos: Educação de Surdos/Surdocegos, Estudos da Tradução e da Interpretação, Tecnologia Assistiva e Acessibilidade e Práticas de Ensino/Aprendizagem.

A Universidade Metodista de São Paulo, campus Rudge Ramos, sediará o evento, agendado para 21, 22 e 23 de março próximo. A programação envolve palestras e minicursos e é aberta a professores, pesquisadores e estudantes. Mais informações no https://www.serlibras.com/inscricoes Continue lendo

Monolinguismo – o analfabetismo do Século XXI?

Das cerca de sete mil línguas e dialetos que o mundo tem, duas mil e quinhentas estão em risco de extinção. E, para além destas, existem muitas mais ameaçadas e outras em situação muito vulnerável

A saída do Reino Unido da União Europeia veio levantar problemas de diversa ordem, um dos quais é a política das línguas à escala europeia e mundial.Trata-se de uma matéria que, sendo demasiado séria, tem estado afastada da ribalta mediática e da prioridade de muitos países, a começar por Portugal. O multilinguismo – no contexto da globalização vigente e da diversidade cultural e linguística num mundo aberto e cosmopolita – deve implicar políticas públicas que valorizem não só as línguas maternas mas também duas línguas estrangeiras por cada cidadão, independentemente da sua origem territorial, idade ou condição social. Continue lendo

Mirandês: Miranda do Douro assina protocolo para cumprir Carta de Línguas Minoritárias

O município de Miranda do Douro vai avançar com a assinatura de um protocolo com a Associação de Língua Mirandesa para cumprir os 35 princípios da Carta Europeia das Línguas Minoritárias, disponibilizando 25 mil euros para tal.

“A partir do momento em que o protocolo seja assinado, pretendemos que Portugal fique com todas as garantias formais para proceder à ratificação da Carta Europeia das Línguas Regionais ou Minoritárias (CELM) e assim dar um novo impulso ao mirandês”, disse à Lusa o presidente da Câmara Municipal de Miranda do Douro, Artur Nunes. O autarca salientou que com a assinatura deste protocolo serão elaborados um conjunto de documentos para endereçar aos diferentes ministérios ligados ao processo, como é caso dos Negócios Estrangeiros, da Educação e da Justiça. Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo