Diversidade linguística

Diversidade e variação linguística em Mato Grosso

Autor(es): Neusa Inês Philippsen e José Leonildo Lima (Org.)

A obra Diversidade e Variação Linguística em Mato Grosso é fruto do trabalho de diferentes pesquisas desenvolvidas no projeto que leva este mesmo nome. Cabe ressaltar que o projeto objetiva refletir sobre a língua portuguesa e línguas minoritárias faladas em Mato Grosso e sintetizar resultados de pesquisa geo-sociolinguísticas em áreas geográficas mato-grossenses distintas, assim como em temáticas também distintas. Os artigos que compõem o livro são de cunho científico-analítico e apresentam resultados analisados à luz das teorias supracitadas, além de dialogarem, também, com a Linguística Aplicada. A obra apresenta onze artigos produzidos pelos pesquisadores integrantes do projeto. Continue lendo

Diversidade linguística e Patrimônio Cultural são temas de Seminário em Belém

Estima-se que mais de 250 línguas sejam faladas no Brasil, entre indígenas, de imigração, de sinais, crioulas e afro-brasileiras. Toda essa pluralidade será tema do evento promovido em Belém (PA), nos dias 28 e 29 de novembro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pela Universidade Federal do Pará (UFPa).

O Seminário Diversidade Linguística e Patrimônio Cultural tem como objetivo promover a reflexão e o diálogo sobre a diversidade linguística brasileira no âmbito do patrimônio cultural do Norte. A região, em especial a Amazônia Legal, guarda o maior tesouro linguístico do país, por concentrar a grande maioria das comunidades indígenas. Continue lendo

IPOL recebe Troféu Diploma Mérito Talian

Com muita honra o IPOL recebeu da FIBRA – Federação Das Associações Ítalo – Brasileiras, com a anuência da ASSODITA – Associação Dos Difusores Do Talian o TROFÉU DIPLOMA MÉRITO TALIAN. Este troféu foi entregue àqueles que se destacam em prol do resgate e promovem ações efetivas para manterem vivas a língua Talian, usos, costumes e tradições da cultura da imigração italiana no Brasil. OInstituto foi representado por nossa Diretora Geral Rosângela Morello, que participou de todo o evento contribuindo com o mesmo e nos trazendo muitas novidades das iniciativas em prol do Talian no estado.

A entrega aconteceu na cidade de Serafina Corrêa, no Rio Grande do Sul entre os dias 09 e 11 de setembro de 2018 como parte do XXII Encontro Nacional dos Difusores do Talian.

 

O acolhimento de alunos estrangeiros em sala de aula

O Brasil não está entre os países que mais acolhem estrangeiros, em nível mundial ou latino-americano. De acordo com números recentes da Polícia Federal, cerca de 750 mil imigrantes vivem em terras brasileiras, o que corresponde a apenas 0,4% da população total (207 milhões de habitantes).

Mesmo diante deste universo, é fundamental que a escola, seja pública ou privada, esteja pronta a acolher o estudante imigrante, seja qual a origem que ele tenha. Para ter no horizonte algumas ideias de como este processo pode acontecer, conversamos com a professora Olívia Nakaema, do curso de Letras do Instituto Singularidades. Confira a seguir alguns pontos ressaltados pela docente e que devem ser levados em conta pelas instituições de ensino.

Continue lendo

Bruxelas: uma Babel de idiomas e culturas

media

Um em cada três habitantes tem nacionalidade estrangeira.Letícia Fonseca-Sourander

Bruxelas é a segunda cidade mais cosmopolita do mundo. Ao andar pelas ruas da capital deste pequeno reino, é possível em algum momento, ouvir um dos 108 idiomas falados na cidade. Pode parecer devaneio, mas não é. Além dos belgas, Bruxelas abriga moradores de nada menos que 163 nacionalidades.

Letícia Fonseca-Sourander, correspondentes da RFI em Bruxelas

Uma típica cena cotidiana pode ilustrar bem esta Babel de idiomas e culturas. Ao entrar em uma pequena loja de conveniência, Sultana, nascida em Bangladesh mas que mora e trabalha com a família em Bruxelas, aceita ser entrevistada. Depois das perguntas e respostas, aproveito para comprar mandioca. Surpresa, pergunto se é comum comer mandioca em Bangladesh. “Não”, ela responde, “é para os africanos comprarem”. Realmente, o mundo cabe dentro de uma lojinha em Bruxelas. Continue lendo

Diversidade linguística do Brasil na Festa Literária Internacional do Ipojuca

Alexandre Santos, coordenador da Flipo

Alexandre Santos, coordenador da FlipoFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Festa Literária Internacional do Ipojuca, que começa no próximo dia 27 e vai até o dia 30 de setembro, chega a sua 6ª edição e, mais uma vez, quer tornar Porto de Galinhas, praia no Litoral Sul do Estado, a capital da leitura e do livro durante os quatro dias de evento. Este ano, a festividade traz como tema central “As diversas línguas faladas no Brasil” e vai homenagear o sociólogo, historiador e escritor Gilberto Freyre. Com diversos polos, a festa será realizada na arena montada para o evento na vila de Porto de Galinhas, o chamado Território da Palavra.

Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo