Cultura

A importância do Festival da Cultura Alemã e Pomerana entre as gerações do município de Canguçu/RS

Conheça a história de criação do evento

A diversidade cultural de Canguçu sempre fez parte da história do município. Com tradições trazidas dos antepassados, os descendentes de pomeranos e alemães mantém ativos os costumes apreendidos até os dias de hoje. Desde a chegada dos povos nestas terras, as comunidades realizam festividades que mantém vivas a memória de suas famílias.

Para sustentar as tradições dentro das escolas, em 2002, foi criado o Festival da Cultura Alemã e Pomerana (Festcap), um evento que reúne alunos descendentes da cultura. Com os trajes típicos, durante os dias de apresentações, são realizadas apresentações de dança, declamações de poesias, canto, música instrumental, danças e artesanato.

Professora Izelda Stumpf (de óculos) e professores da época (Foto: arquivo pessoal Tanise Stumpf)

A ideia do Festcap surgiu quando o secretário de educação da época, professor Basílio Barbosa procurou a diretora de uma escola para entender a baixa participação de seus alunos em eventos da cultura gaúcha. A professora Izelda Stumpf relatou que a realidade dos estudantes da instituição era diferente, eles não possuíam ligação com aquelas tradições, mas com a cultura pomerana. E para suprir essa demanda, resolveram iniciar o projeto que hoje é conhecido como o Festcap.

Professor Basílio Barbosa ao lado dos alunos premiados (Foto: arquivo pessoal Tanise Stumpf)

Da dificuldade em confeccionar as vestimentas até a organização da primeira tarde de eventos, tudo foi planejado com muito carinho pelos organizadores. Para viabilizar o começo das atividades do Festicap, iniciadas em 2002 e concretizadas em 2003, foi preciso um esforço coletivo de todos ao redor. Amor pela cultura pomerana expressado através de apresentações escolares foi gratificante para quem sentia a necessidade desse reconhecimento. Em entrevista, a educadora Izelda relembra o orgulho em ter sido pioneira das ações de início das festividades.

“Começar foi muito difícil, não se tinha nada, com todo o esforço das escolas nós conseguimos realizar o primeiro evento em 2003”, conta a idealizadora.

“Foi um sucesso, os pais lotaram o ginásio, se sentiram valorizados. Os avós ficaram orgulhosos, a maioria se quer falava português e, hoje, ainda tem muitos que só falam pomerano”, relembra Izelda que deixou para sua filha Tanise, também atuante na mesma profissão, o gosto pela perpetuação das tradições. Tanise Stumpf é uma estudiosa da cultura pomerana através dos ensaios de danças dos alunos e do ensino da Língua Pomerana.

Foto: arquivo Tanise Stumpf

Ela conta que durante muitos anos, lutou para que o dialeto passasse a compor a grade curricular das escolas de Canguçu.

“Se a gente não resgatar essa língua, ela vai acabar morrendo. Ela precisa ser retomada, ser trabalhada”, diz.

O Festicap mantém esse conhecimento aos mais jovens de forma educacional. “Esse trabalho é reconhecido porque os alunos têm se dado conta da importância de serem pomeranos, sentem orgulho da utilização de uma roupa típica, povo tradicional pomerano, cantar em pomerano”, comemora Tanise. “Estarei sempre lutando para perpetuar essa cultura cada vez mais no nosso município”.

Foto: arquivo pessoal Tanise Stumpf

Instituto Cultural Alter’brasilis organiza conferências sobre a cultura brasileira

alter-brasilisO Instituto Cultural Alter’brasilis, que tem como foco a promoção da cultura brasileira e da lusofonia, organiza uma série de Conferências sobre a cultura, literatura e cinema brasileiros, de 13 de janeiro a 4 de fevereiro de 2017, em Paris. As conferências são ministradas em francês e têm entrada aberta para sócios prévia inscrição (para ser sócio do instituto é necessário pagar uma anuidade de 10 euros).

Cronograma

13/01: Cinco séculos de poesia brasileira  II – Reflexão sobre as mulheres e erotismo na poesia moderna e contemporânea brasileira. Quais são as mudanças de perspectiva que ocorrem quando a mulher não está mais no papel tradicional de “musa”, mas se torna uma poeta? Apresentado pela pesquisadora Patrícia Lavelle. Continue lendo

I Encontro Internacional de Cultura, Linguagens e Tecnologias do Recôncavo

enicecultO I Encontro Internacional de Cultura, Linguagens e Tecnologias do Recôncavo (ENICECULT) com o tema Diálogos Interdisciplinares acontece de 22 a 24 de março em Santo Amaro, na Bahia. Organizado pelo Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas (CECULT), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), o encontro recebe inscrições de trabalhos que se enquadrem dentro das temáticas dos nove Grupos de Trabalhos (GTs) disponíveis. Os resumos devem ser enviados até 31 de janeiro.

Eixo temático

Falar de Cultura envolve, necessariamente, falar daquilo que confere a sua materialidade. As dinâmicas culturais da linguagem, seja pelas expressão oral, verbal, visual, verbo-visual, verbo-voco-visual, corporal -dentre tantas outras -, podem ser o caminho privilegiado pela qual as culturas se apresentam, junto às demais técnicas e tecnologias que lhes são próprias, a começar por aquelas inscritas no próprio corpo. Assim, não há como estudar a Cultura sem pensá-la em correlação com a diversidade de concepções, linguagens e tecnologias que modelizam as formas expressivas diversas, tais como: música, teatro, dança, performance, literatura, artesanato, narrativas orais, arquitetura, artes visuais etc. Continue lendo

Chamada de trabalhos do Portuguese Language Journal

portugueselanguagejournalO Portuguese Language Journal apoia o ensino e aprendizado da língua portuguesa, ao servir de fórum de partilha e troca de informações baseadas em pesquisas, práticas e experiências relevantes neste campo.

Ensinar e aprender o Português, como língua estrangeira, segunda, adicional, de herança – em suma, não materna – levanta, nos nossos dias, múltiplos desafios (a professores, alunos/aprendentes, decisores educativos e políticos, e investigadores, para só citar alguns dos atores que participam neste processo) que urge continuamente conhecer, estudar, repensar e divulgar. Temos muitos exemplos de trabalho de excelência na nossa área, desde programas bem-sucedidos, baseados em referenciais de qualidade, às metodologias, técnicas e recursos utilizados para promover a aquisição de competências comunicativas. A especificidade própria do nosso objeto de estudo, articulada no binómio Língua-Cultura, tem desenvolvido processos e instrumentos singulares para avaliação tanto dos conhecimentos e competências dos que estudam uma língua como da própria formação dos docentes (graduada, pós-graduada, inicial, especializada, formal, informal). Estamos certos que esta intensa atividade tem gerado a emergência de uma ação, de uma investigação, de uma reflexão que muito ganhará se for partilhada. Neste sentido, o Portuguese Language Journal convida à apresentação de propostas de artigos sobre os diferentes tópicos referidos.

Editora convidada do PLJ#11/2017: Professora Rosa Bizarro, Instituto Politécnico de Macau, Escola Superior de Línguas e Tradução. Continue lendo

IPOL confirma participação no VI SIALA – Seminário Internacional de Acolhimento das Línguas Africanas e IV Jornada do CEA/UFMG

Dias 7,8 e 9 de novembro de 2016 acontece o VI SIALA – Seminário Internacional de Acolhimento das Línguas Africanas e IV Jornada do CEA/UFMG.

Na quarta-feira, dia 9, a pesquisadora Rosângela Morello participa da mesa-redonda: Políticas linguísticas: as línguas africanas em contato com as línguas europeias.

O VI SIALA busca, de acordo com os organizadores do evento,  ser uma vitrine dos trabalhos de pesquisa e extensão desenvolvidos na UFMG e em outras instituições brasileiras em torno das línguas, culturas e literaturas africanas e seus desdobramentos nas Américas.

Saiba mais sobre o Evento no site: http://www.letras.ufmg.br/africanias/

Consulte o folder com a programação: sialaprogramacao

africa

Fonte: Email de Divulgação e Site Oficial

UNI, Itapúa, Paraguay: I Jornadas de Lengua y Literatura “Tembikuaareka ha ñe’ẽ kuaapy aĝagua – Investigación y realidad lingüística”

El Departamento de Lenguas y la Jefatura de Investigación y Extensión de la Facultad de Humanidades, Ciencias Sociales y Cultura Guaraní de la Universidad Nacional de Itapúa (UNI) organiza las ÑE’Ẽ HA ÑE’ẼPORÃHAIPYRE ATY I – I JORNADAS DE LENGUA Y LITERATURA: “Tembikuaareka ha ñe’ẽ kuaapy aĝagua – Investigación y realidad lingüística” en el marco de los 20 AÑOS DE LA UNI, que se realizará en el Campus Universitario de la UNI-Facultad de Humanidades, los días viernes 4 y sábado 5 de noviembre del 2016.

La actividad tiene como objetivos “Difundir las investigaciones, actividades y propuestas de interés académico, social y profesional así como propiciar el contacto y la formación de grupos de investigadores en lengua y literatura”. Se plantea la presentación de conferencias, trabajos y experiencias de investigación en ejes como: Estudios sociolingüísticos, Didáctica de la lengua y la literatura, Cultura e identidad, Políticas lingüísticas y educativas.

Invitamos cordialmente a participar de esta actividad. Para ello, solicitamos que envíe por correo (delhumauni@gmail.com) el tema, autor/es y resumen del trabajo que se presentará el día sábado, de 08:00 a 14:00, conforme con el programa que será difundido con posterioridad.

Rovy’aitéta remoneĩramo ore rembijerure ikatuhaguéicha arange 21 jasypa peve. Esperamos sus resúmenes hasta el 21 de octubre, a efectos de mejor organización.

Roguerohoryetéta ikatúramo reime orendive upe árape. Esperamos contar con su participación,

lengua

Fonte: Email de Divulgação/Comité Organizador

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Arquivo

Visitantes