Literatura

Pesquisadores da UFSC apresentam videoconferências sobre escritores latinos

Os pesquisadores André Fiorussi, Byron Vélez Escallón, Joca Wolff e Liliana Reales, vinculados ao Núcleo Onetti e à linha de pesquisa Estudos Literários e Culturais Latino-Americanos  do Programa de Pós-Graduação em Literatura (PPGLIT), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), apresentaram quatro videoconferências em espanhol sobre escritores latino-americanos, são eles Jorge Luis Borges, César Aira, José Eustasio Rivera e Rubén Darío no III Festival Cultural Latino-Americano. O evento é promovido pelo Museu Nacional da Literatura Romena em Bucareste, Romênia e a apresentação ocorrerá no dia 5 de outubro, às 17h.

Em sua terceira edição, o Festival Cultural Latino-americano do Museu da Literatura Romena de Bucareste reúne artistas e pesquisadores de diversas nacionalidades com o objetivo de difundir novos conhecimentos a respeito da literatura latino-americana na Romênia e em outros países europeus que têm línguas neolatinas como idioma oficial. Em sua programação oficial, o festival divulga o objetivo de “dar a conhecer ao público autores, artistas e espaços culturais importantes da América Latina, através de leituras públicas, conferências, projeções de filmes artísticos e documentários”, e ressalta que “este ano, as novidades do festival serão as conferências proferidas por especialistas, professores universitários e escritores de diferentes países latino-americanos”.

Acesse a programação completa através do link. Mais informações no site do Museu Nacional da Literatura Romena.

Lista de obras para os próximos vestibulares da Unicamp inova ao incluir escritores (as) como Chimamanda Ngozi Adichie, Conceição Evaristo e Ailton Krenak

Estimular a leitura e o olhar atento e contextualizado para questões contemporâneas é, segundo o diretor da Comvest, José Alves de Freitas Neto, o objetivo da Comissão ao escolher as obras. “Queremos que os alunos abandonem a tentativa de decorar escolas literárias e os resumos e tenham o tempo necessário para adentrar o universo da literatura”, afirmou. Nas edições de 2024 e 2025, serão substituídas quatro obras. Já para a edição de 2026, será incluída uma obra nova em relação ao ano anterior.

Novas obras

Para o Vestibular de 2024, foram acrescentadas as seguintes obras: Olhos d’Água, de Conceição Evaristo; Canções escolhidas, de Cartola; Casa Velha, de Machado de Assis e Alice no país das maravilhas, de Lewis Carrol. Para o Vestibular Unicamp 2025, as novas obras são A vida não é útil, de Ailton Krenak; Prosas seguidas de odes mínimas, de José Paulo Paes; Vida e morte de M.J. Gonzaga de Sá, de Lima Barreto e Morangos mofados, de Caio Fernando Abreu. No Vestibular Unicamp 2026 será incluído No seu pescoço, da nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie.

Para o diretor da Comvest, as indicações não consideram somente aspectos estéticos e temporais. “A lista contempla a diversidade e a representatividade que o Vestibular Unicamp tem trazido nos últimos anos. Além disso, inclui escritores normalmente ausentes dos vestibulares, como Conceição Evaristo, Caio Fernando Abreu, Ailton Krenak, ao lado de clássicos como Lima Barreto e Machado de Assis”, disse José Alves.

Obras em outras línguas

A Unicamp irá incluir também obras cujos originais não foram escritos em língua portuguesa, caso de Alice no país das maravilhas e No seu pescoço. Para Alves, a escolha representa uma quebra de paradigma dos vestibulares. “A própria Base Nacional Comum Curricular (BNCC) estimula a ampliação do repertório de obras locais, regionais e globais. Queremos que os alunos tenham contato com manifestações artísticas e obras complexas dentro dos seus códigos estéticos e éticos, no período de formação escolar”, defendeu.

Lista de Obras Indicadas – Vestibular 2024

A Tarde (Olavo Bilac)

Olhos d’água (Conceição Evaristo)

Carta de Achamento a el-rei D. Manuel  (Pero Vaz de Caminha)

Casa Velha (Machado de Assis)

O Ateneu (Raul Pompeia)

Niketche – uma História de Poligamia (Paulina Chiziane)

“Seminário dos ratos” (Lygia Fagundes Telles)

Canções escolhidas* (Cartola)

Alice no país das maravilhas** (Lewis Carroll)

Lista de Obras Indicadas – Vestibular 2025

Prosas seguidas de odes mínimas (José Paulo Paes)

Olhos d’água (Conceição Evaristo)

A vida não é útil (Ailton Krenak)

Casa Velha (Machado de Assis)

Vida e morte de M.J. Gonzaga de Sá (Lima Barreto)

Niketche – uma História de Poligamia (Paulina Chiziane)

Morangos mofados (Contos escolhidos***) (Caio Fernando Abreu)

Canções escolhidas (Cartola)

Alice no país das maravilhas (Lewis Carroll)

Lista de Obras Indicadas – Vestibular 2026

Prosas seguidas de odes mínimas (José Paulo Paes)

Olhos d’água (Conceição Evaristo)

A vida não é útil (Ailton Krenak)

Casa Velha (Machado de Assis)

Vida e morte de M.J. Gonzaga de Sá (Lima Barreto)

No seu pescoço (Chimamanda Ngozi Adichie)

Morangos mofados – Contos escolhidos (Caio Fernando Abreu)

Canções escolhidas (Cartola)

Alice no país das maravilhas (Lewis Carroll)

* 10 canções escolhidas: “Alvorada”, “As rosas não falam”, “Cordas de aço”, “Disfarça e chora”, “O inverno do meu tempo”, “O mundo é um moinho”, “Que é feito de você?”, “Sala de recepção”, “Silêncio de um cipreste”, “Sim”.

** É válida qualquer tradução da obra, mas estão excluídas as adaptações.

*** Seis contos escolhidos: “Diálogo”, “Além do Ponto”, “Terça-Feira Gorda”, “Pêra, uva ou maçã?”, “O dia em que Júpiter encontrou Saturno”, “Aqueles dois”.

Imagem de capa

Audiodescrição: 5 capas de livro, uma ao lado da outra, como se compondo um círculo. Na capa um, a partir da esquerda, se lê o título A vida não é útil, em fundo vermelho com traços indígenas; na segunda, foto preto e branco de homem com óculos escuros, em imagem de busto e em perspectiva; na terceira se lê No seu pescoço, com ilustração de jovem negra em perfil; na quarta, se lê Alice no país das maravilhas, com desenho de menina segurando ave; e na quinta, se lê Casa velha, em fundo amarelo, e arte abaixo
Entre as novas leituras indicadas, estão obras de Ailton Krenak, Cartola, Chimamanda Adichie, Conceição Evaristo, entre outros.

Via Unicamp 

FLIP Online tem Margaret Atwood, Eliane Brum, Conceição Evaristo e mais!

Evento se inspirou na capacidade de regeneração e colaboração da natureza para criar uma programação poderosa, capaz de imaginar novos futuros

É tempo de reconexão, após quase dois anos em que a humanidade foi obrigada a se isolar por conta da pandemia de Covid-19. Por isso, a FLIP Online foi buscar na natureza e sua capacidade de regeneração a inspiração para os debates da 19ª edição, que acontece entre os dias 27 de novembro e 5 de dezembro.

FLIP Online

Crédito: Reprodução/ Facebook @flip.paratyNomes poderosíssimos se juntam para mais uma edição da FLIP

Pensar em um novo futuro, com mais responsabilidade ambiental, é o objetivo da festa literária este ano. Para dar conta dessa missão, pela primeira vez o evento contou com um coletivo de curadores. Cinco pessoas das mais diversas áreas uniram suas expertises para estimular reflexões profundas no público e entre os participantes.

Hermano Vianna é antropólogo e o coordenador desse time poderoso. Juntam-se a ele Anna Dantes, colaboradora da Escola Viva Huni Kuin e uma das fundadoras do Selvagem – Ciclo de estudos sobre a vida; Evando Nascimento, escritor e filósofo, pioneiro na reflexão sobre literatura e plantas no Brasil; João Paulo Lima Barreto, antropólogo do povo Tukano, do Alto Rio Negro, fundador do Centro de Medicina Indígena em Manaus; e Pedro Meira Monteiro, professor da Princeton University e um dos fundadores da oficina Poéticas Amazônicas, no Brazil LAB da Universidade.

A programação foi norteada pela ideia de Nhe’éry, que é como o povo Guarani se refere à Mata Atlântica. Isso porque, de acordo com o cineasta e liderança do povo Guarani Mbya, Carlos Papá, essa expressão significa “onde as almas se banham”. Além disso, Nhe’éry é a capacidade de conduzir mensagens por meio de fios de palavras.

Durante a Flip Online, os espectadores podem assistir as 19 mesas pelo YouTube oficial do evento. Para quem não quiser perder nadinha, basta escolher os debates da sua preferência e ativar o sininho. Confira a programação completa aqui.

Um dos destaques é o bate-papo “Folhas e verbos”, no dia 28, às 18h, com a escritora da Costa do Marfim Véronique Tadjo e o poeta brasileiro Edimilson de Almeida Pereira. Enquanto ela escreveu o romance “Na companhia dos homens”, ainda não publicado no Brasil, sobre o auge da pandemia de Ebola na África Ocidental, em que um baobá assiste a tudo, impassível; ele explora muito as árvores em seus poemas, sempre carregados de uma sabedoria ligada ao candomblé e suas conexões ancestrais com o mundo vegetal.

Continue lendo

II Jornada Saramago Vive! Literatura, Marxismo e História

II Jornada Saramago Vive! Literatura, Marxismo e História, será promovida pelo grupo de pesquisa “Saramago, leitor de Marx”, do Programa de Pós-graduação em Letras da PUC Minas, com o apoio do Centro de Estudos Luso-afro-brasileiros, e se realizará no decorrer dos dias 25 e 26 de novembro de 2021.

O evento se propõe a homenagear Saramago, refletindo sobre suas obras a partir de uma perspectiva marxista e em diálogo com a História.

Estarão presentes palestrantes nacionais e internacionais, cujo traço comum com o grupo de pesquisa é a paixão pelas obras do autor português.

 

Mais informações e inscrições AQUI

VII Seminário de Leitura e Produção Textual – SELEP

O VII Seminário de Leitura e Produção Textual – SELEP – tem como propósito socializar resultados de estudos decorrentes dos projetos de ensino, pesquisa e extensão, orientados por docentes da UNESC e de grupos de pesquisa pertencentes a cursos de licenciatura e programas de pós-graduação Stricto Sensu de Criciúma e região.
Nesta sétima edição, em 2021, o tema gerador de conferências e apresentações de comunicações orais será “Língua Portuguesa e Literatura no Mundo”, numa alusão à importância da língua nos nove países em que ela é oficial. O evento ocorrerá durante todo o semestre de maneira on-line, transmitido pelo canal do YouTube, da Unesc Oficial.
Haverá lista de presença para os participantes e emissão de certificados mediante inscrição e participação. 
Acesse a programação do evento pelo link: http://www.unesc.net/selep

1ª Bienal Virtual do Livro de São Paulo

O maior evento literário da América Latina. Agora ao alcance do mundo inteiro.

A 1ª Bienal Virtual do Livro de São Paulo marca a chegada do maior evento literário da América Latina ao mundo dos eventos virtuais.

Realizada totalmente online – na tradição de sucesso dos 50 anos de realização da Bienal do Livro – ela foi feita especialmente para conectar pessoas e livros em um evento com portas abertas para o mundo.

Pela primeira vez, o melhor do mercado editorial brasileiro estará acessível a leitores de todos os lugares do Brasil e do mundo. Pessoas de todo o planeta poderão participar desta grande festa, conhecendo novidades, aproveitando oportunidades e ouvindo palestras que jamais estariam acessíveis de outra forma.

Um marco histórico do mercado editorial brasileiro que será lembrado por gerações e gerações de leitores. Participe e seja um personagem desse novo capítulo da história das bienais do livro.

Acompanhe em: https://www.bienalvirtualsp.org.br/

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Arquivo

Visitantes