Literatura

Stella no coração das línguas indígenas

Se aprendes uma língua indígena e se escreves livros para ensinar aos outros essa ‘língua estranha’, a posteridade te dirá: teu nome jamais será esquecido”.

 (Versão adaptada do soneto em língua muísca. Frei Bernardo de Lugo,1619)

Toda vez que os índios Muísca da zona central da Colômbia usavam o termo “pquyquy”, os espanhóis traduziam como “coração”, conforme consta nos dicionários coloniais. Continue lendo

Diversidade linguística do Brasil na Festa Literária Internacional do Ipojuca

Alexandre Santos, coordenador da Flipo

Alexandre Santos, coordenador da FlipoFoto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Festa Literária Internacional do Ipojuca, que começa no próximo dia 27 e vai até o dia 30 de setembro, chega a sua 6ª edição e, mais uma vez, quer tornar Porto de Galinhas, praia no Litoral Sul do Estado, a capital da leitura e do livro durante os quatro dias de evento. Este ano, a festividade traz como tema central “As diversas línguas faladas no Brasil” e vai homenagear o sociólogo, historiador e escritor Gilberto Freyre. Com diversos polos, a festa será realizada na arena montada para o evento na vila de Porto de Galinhas, o chamado Território da Palavra.

Continue lendo

Hunsrückisch em Prosa & Verso – o livro

Textos do Concurso Literário de Poemas e Contos em Hunsrückisch 2017

Prefácio em Português
Cléo V. Altenhofen
Quando se fala do I Concurso Literário de Poemas e Contos em Hunsrückisch 2017, parte-se naturalmente do princípio de que estamos diante de um começo, senão não seria o primeiro. Até onde sabemos, não temos registro de um Concurso desse tipo. Para nós, já foi uma alegria enorme poder realizar esse começo. O resultado é este livro que
entregamos nas mãos dos falantes. Alimentamos com isso a esperança de que, agora, mais falantes se animem a escrever literariamente no seu alemão de casa, tal como já fazem na literatura algumas línguas internacionais fortes – como o português, o alemão e o inglês.

 

Baixe o livro: Hunsrückisch em Prosa & Verso_ebook

Continue lendo

Casa José Saramago abre em Óbidos para difundir escritores e culturas do mundo

Espaço nasceu de uma numa parceria entre a Fundação do Nobel português e a Câmara de Óbidos.
O Nobel português da Literatura dá nome à casa José Saramago, que abriu portas em Óbidos esta segunda-feira, mas pelo espaço vai passar, segundo Pilar Del Rio, a palavra de escritores e culturas de todas as partes do mundo.
“Música, teatro, exposições” são algumas das expressões culturais que, de acordo com Pilar Del Rio, vão passar pela Casa José Saramago, espaço que abriu portas em Óbidos numa parceria entre a Fundação a que preside e a Câmara de Óbidos.

A casa, instalada na antiga Galeria do Pelourinho, ainda não tem a programação fechada, mas Pilar Del Rio disse que a intenção é “levar a Óbidos muita da programação da Casa dos Bicos, numa versão adaptada à sua dimensão”.

Parte das exposições rotativas da Fundação, sobre a obra de Saramago, passarão pela casa onde a presidente admite que possam também ser apresentadas “peças de teatro com um ou dois actores”, eventos musicais e outras iniciativas que façam “a palavra circular”.
Continue lendo

Revista LínguaTec: chamada para artigos

A LínguaTec, revista especializada em publicações referentes ao ensino-aprendizagem de línguas e literatura em instituições de ensino tecnológicas, está recebendo submissões de artigos científicos, relatos de experiência e narrativas de ensino para o seu quinto  número.

O prazo para submissão dos textos é o dia 1 de abril de 2018. Os textos publicados podem ser redigidos em português, espanhol ou inglês e devem seguir as Diretrizes para Autores. A avaliação é feita por pares, às cegas, e conta com pareceristas especializados nas áreas dos trabalhos submetidos.

Visite os números já publicados. Aguardamos sua contribuição!
https://periodicos.ifrs.edu.br/index.php/LinguaTec

Poeta indiano lança coletânea com traduções de 28 línguas

Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press

Abhay K: antologia percorre 3 mil anos de cultura da Índia

Durante décadas, o poeta e diplomata Abhay K. leu dezenas de antologias da poesia indiana. Ele tinha uma mira encontrar poemas tão belos que pudessem mudar a vida das pessoas. Abhay percorreu 3 mil anos de cultura. A pesquisa resultou na antologia 100 Grandes Poemas da Índia, publicada em edição especial da revista de tradução da USP, a ser lançada hoje, às 19h, no Beirute da Asa Sul.

Pela primeira vez, foram traduzidos para a língua portuguesa poemas de 28 línguas oficiais da Índia. Foi um trabalho, simultaneamente, árduo e prazeroso. O erotismo, o amor, o êxtase, a compaixão, as aflições, a espiritualidade, a beleza e o sentido de transcendência que impregnam a alma indiana estão no livro. “A espiritualidade é característica da poesia indiana e é evidente em temas como a imortalidade da alma, a natureza cíclica do tempo, o amor devocional, a unicidade do universo, o mundo como família, as relações cotidianas”, comenta Abhay.

Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo