línguas minoritárias

Curso Livre: “Práticas de escrita em línguas minoritárias em contextos de bi-/plurilinguismo”

O curso livre “Práticas de escrita de línguas minoritárias em contextos de bi-/plurilinguismo”, a ser ministrado nos dias 06, 07, 20 e 21 de novembro de 2020 (aulas síncronas das sextas-feiras 13h30-15h30 e dos sábados 09h-11h) pelos professores Katharina Müller (Univ. Frankfurt/Main, Alemanha), Willian Radünz (Univ. Gießen, Alemanha) e Reseda Streb (DAAD/Univ. Fed. do Ceará).

O curso é uma parceria que reúne as universidades dos professores ministrantes (Univ. Frankfurt, Univ. Giessen e UFC) e a Univ. Federal Fluminense com a UFRGS. Além disso, tem o apoio do CDEA (Centro de Estudos Europeus e Alemães). A atividade é promovida pelo Prof. Dr. Cléo V. Altenhofen, no âmbito da linha de pesquisa de Sociolinguística e vem somar aos esforços de internacionalização e intercâmbio de pesquisa na área. AQUI está a ementa do curso e o formulário para inscrição.

Second International Conference on Revitalization of Indigen and Minoritized Languages

P R O G R A M A Ç Ã O
1-6 de outubro de 2019
Universidade de Brasília

1-4/10: II Congresso Internacional sobre Revitalização de Línguas Indígenas e Minorizadas

5-6/10: I Encontro Internacional sobre Diversidade linguística Indígena: troca de experiências e estratégias de salvaguarda (Oficina IPHAM)

Baixe a PROGRAMACAO AQUI.

Centro de Documentação Linguística quer criar arquivo de línguas ameaçadas da Europa

Tema será tratado no segundo Simpósio sobre Línguas em Perigo e Variedades Linguísticas na Península Ibérica, que vai decorrer em 4 e 5 de Julho na Mouraria, em Lisboa.

O minderico é uma língua regional no distrito de Santarém

Foto O minderico é uma língua regional no distrito de Santarém NUNO FERREIRA SANTOS

Vera Ferreira, presidente do Cidles​, linguista e arquivista digital no SOAS – Instituto de Línguas Mundiais da Universidade de Londres, disse à Lusa que este arquivo, que Continue lendo

Uma bolsa para escritores estrangeiros em Berlim

Nos últimos anos, a capital da Alemanha voltou a ser lar para inúmeros escritores de fora. Cidade acaba de conceder incentivos a autores de língua estrangeira que nela residem, incluindo uma brasileira.

Symbolbild Frauenhand Schreiben Wiese (colourbox)

A Alemanha é o país de Johann Wolfgang von Goethe e Friedrich Schiller. É o país de Heine e Bertolt Brecht. E hoje unem-se a eles os escritores que compartilham oxigênio conosco, mulheres como Monika Rinck e Elke Erb, homens como Rainald Goetz e Jan Kuhlbrodt. E não podemos deixar de pensar naqueles que sequer nasceram no país, mas falam sua língua, como Herta Müller, natural da Romênia e a mais recente ganhadora do Prêmio Nobel em língua alemã.

O que foi mesmo que Fernando Pessoa disse? Que sua pátria era sua língua? E quanto àqueles que dividem a terra de uma nação, são seus cidadãos, mas produzem em outras línguas? Continue lendo

Encontro do Conselho Europeu de Línguas Minoritárias

Fonte: Memórias e outras coisas

Portugal pode assinar a Carta Europeia de Línguas Minoritárias

A presidente do Comité de Peritos para as Línguas Minoritárias defendeu esta sexta-feira, em Miranda do Douro, no distrito de Bragança, que Portugal reúne as condições necessárias para a assinatura da Carta Europeia de Línguas Minoritárias (CELM).

A croata Vesna Crnic-Grotic falava no encerramento do Encontro Europeu das Línguas Minoritárias, que reuniu naquela cidade transmontana representantes do Conselho da Europa e do Governo português, para uma avaliação das línguas minoritárias em Portugal, trabalhos que hoje terminaram. Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo