Estudos Linguísticos

Chamada aberta: “Pluricentrismo linguístico do português”

Chamada aberta — Edição especial

“Pluricentrismo linguístico do português: perspectivas para o ensino e a formação de professore(a)s”

Observatório de Português Língua Estrangeira / Segunda Língua (ObsPLE-PL2, UFBA/CNPQ)

Editores: Edleise Mendes (UFBA), Eduardo Lopes Piris (UESC), Jocenilson Ribeiro (UFS), Sílvia Melo-Pfeifer (Universidade de Hamburgo-UH)

1. Apresentação

As línguas pluricêntricas caracterizam-se por apresentar mais de um centro de referência, representando variadas normas linguísticas, nem sempre coincidentes do ponto de vista de seus usos. As normas variam internamente e, também, externamente, como é o caso de normas que diferem entre países ou regiões. De acordo com os principais teóricos que fundamentam os estudos sobre o tema (Michael Clyne; 1992; Rudolf Muhr, 2012), o pluricentrismo linguístico apresenta dois aspectos fundamentais: as relações entre linguagem e identidade e linguagem e poder. Esta última, sobretudo, tem demonstrado ser central para a compreensão das relações entre diferentes normas de uma língua pluricêntrica como o português.

As relações entre as variedades nacionais do português, por exemplo, têm sido de assimetria e de isolamento, pois assentam na competição entre as normas dominantes ou centrais, as normas brasileira e portuguesa, e o isolamento (ou mesmo apagamento simbólico) das outras variedades não-dominantes ou periféricas, dos demais países de língua oficial portuguesa, como os Países Africanos de Língua Portuguesa – PALOP e Timor-Leste. Desse modo, o conceito de pluricentrismo linguístico e suas implicações para o ensino e a formação de professore(a)s deve assumir-se como central para que possamos, a partir do posicionamento geopolítico do português hoje, pensar em perspectivas menos excludentes de gestão e de ensino da língua, que questionem a centralidade de duas normas em estado de competição, a portuguesa e a brasileira, para incluir e fortalecer as normas em desenvolvimento nos outros espaços da lusofonia (MENDES, 2016).

No debate recente sobre o tema, ainda são predominantes os estudos que estabelecem como foco a comparação entre sistemas de normas, numa perspectiva estritamente linguística, sem que sejam problematizados os aspectos sociais, políticos e culturais que impactam, diretamente, a promoção, a difusão e a projeção do português, especialmente nos campos do ensino e da formação de professore(a)s.

Desse modo, este Dossiê busca promover novas reflexões e debates sobre o pluricentrismo linguístico do português, com especial atenção para as diferentes dimensões éticas, políticas, teóricas e metodológicas que orientam o ensino e a formação de professore(a)s, em diferentes contextos de atuação no mundo.

A publicação, bem como seus/suas editores(as), integram o Observatório de Português Língua Estrangeira / Segunda Língua (ObsPLE-PL2), rede de pesquisadores(as) da área PLE/PL2, vinculados a universidades do Brasil e do exterior, em quatro continentes, interessados em estudos voltados para a língua portuguesa e sua grande diversidade linguística e cultural, em diferentes espaços do mundo.

2. Eixos temáticos

  • Políticas linguísticas em contexto do pluricentrismo do português
  • Língua, cultura, identidade e ensino pluricêntrico do português
  • Políticas de currículo para o ensino de Português Língua Pluricêntrica (PLP)
  • Perspectivas plurilingues, interculturais e críticas no ensino de PLP na formação de professore(a)s
  • Pluricentrismo linguístico e intercompreensão
  • Descolonização/decolonização do ensino da língua portuguesa na formação de professore(a)s
  • Abordagens e práticas de sala de aula de ensino de português numa perspectiva pluricêntrica
  • Contextos de ensino de português e pluricentrismo linguístico: PLE, PL2, PLA, PLH, PLAc.
  • Desenvolvimento de materiais e recursos para o ensino de PLP
  • Pluricentrismo linguístico e ensino on-line do PLP
  • Formação inicial e continuada de professore(a)s de PLP
  • Atitudes e crenças de professore(a)s e aluno(a)s sobre o pluricentrismo do português e o seu ensino

Submissões até: 30 março 2022

Informações para submissão:
https://periodicos.ufba.br/index.php/estudos/announcement/view/590

Seminários em Estudos Linguísticos II: formação linguística e promoção do plurilinguismo

Pós em Letras oferta disciplina remota sobre formação linguística e plurilinguismo

Com o objetivo de promover um espaço de debates sobre o plurilinguismo no ensino-aprendizagem de línguas, estão abertas as matrículas para a disciplina Seminários em Estudos Linguísticos II: formação linguística e promoção do plurilinguismo, do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPG-Letras) da Universidade Federal do Paraná. Os encontros serão online, sempre às terças-feiras. A aula de abertura será no dia 01 de setembro, com a professora Maria Helena Araújo e Sá, da Universidade de Aveiro, Portugal.

O público-alvo são os alunos do PPG- Letras da UFPR. As vagas são limitadas, mas alunos dos cursos de graduação em Letras da UFPR podem assistir como ouvintes, através do canal no Youtube e receberão certificado de participação se atingirem o mínimo de 75% de presença.

Na disciplina, os participantes poderão discutir a formação linguística e a formação pluricultural e pluricêntrica de professores no ensino de línguas. A ementa da disciplina e informações sobre matrícula podem ser acessadas aqui. Os seminários contarão com interações de professores-pesquisadores que contribuem com o Grupo de Pesquisa em Intercompreensão, Didática do Plurilinguismo e Políticas de Língua (FLORES/UFPR/UnB/CNPq), liderado pelo professor Francisco Calvo del Olmo, do Departamento de Letras Estrangeiras Modernas da UFPR.

Entre os ministrantes, estão Sílvia Melo Pfeifer, da Universidade de Hamburgo, Alemanha; Sandra Garbarino, da Universidade Lyon 2, França; Christian Degache, da Universidade Grenoble Alpes, França; e Mariana Fonseca, da Universidade de Genebra, Suíça. Todos os professores convidados falam Português, mas respeitando a própria proposta da disciplina, as aulas poderão ser em Francês, Espanhol, Português e Italiano.

A disciplina Seminários em Estudos Linguísticos II é ofertada pelo professor Francisco Calvo del Olmo e mediada pela professora Angela Erazo Muñoz , da Univerdidade Federal da Paraíba e pelo doutorando Sweder Souza, da UFPR.

 

Chamada para artigos – Revista Virtual de Estudos da Linguagem (ReVEL)

revel-p1A Revista Virtual de Estudos da Linguagem – ReVEL (ISSN 1678-8931Qualis A2) tem aberta chamada para artigos para sua próxima edição (volume 15, número 28) que será publicada em março de 2017. O tema deste volume é Teoria da Otimidade. Os autores que desejam publicar seus artigos  deverão enviá-los por e-mail até 30 de novembro.

A Revista Virtual de Estudos da Linguagem – ReVEL é uma publicação totalmente eletrônica que visa à divulgação do conhecimento científico acerca dos estudos linguísticos, especialmente do Brasil. Com uma periodicidade semestral, cada edição da ReVEL aborda uma área específica dos estudos linguísticos. Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo