ensino de línguas

Idioma chinês será ensinado como “segunda língua oficial” em Cuba

Assinatura do contrato entre Cuba e China. (Foto: Reprodução / Granma)

Os Ministérios da Educação da China e de Cuba assinaram um acordo-quadro de cooperação em Havana para promover o ensino do chinês como segunda língua na ilha, informa o Granma, jornal oficial do Comitê Central do Partido Comunista Cubano.

O acordo foi assinado pelo embaixador chinês, Chen Xi, em representação do Centro de Cooperação Internacional para o Ensino de Línguas do Ministério da Educação da República Popular da China, e pelo diretor nacional do Ensino Médio Básico de Cuba, Adalberto Revilla, representando o Ministério da Educação da República de Cuba.

O diplomata chinês destacou que a assinatura do documento simboliza uma cooperação bilateral cada vez mais estreita e um desenvolvimento mais amplo das relações entre os dois países.

Por sua vez, a Primeira Vice-Ministra da Educação de Cuba, Cira Piñeiro, disse à Xinhua que o fato de a China poder ajudar no ensino da língua chinesa é muito importante para continuar fortalecendo as relações de colaboração entre as duas nações.

Segundo a imprensa estatal, o idioma começará a ser ensinado experimentalmente nas escolas secundárias básicas de Havana a partir do próximo ano letivo.

No dia 2 de janeiro, as primeiras aulas de chinês começarão a ser ministradas na Escola de Ensino Fundamental Fructuoso Rodríguez, na capital do país, onde cerca de 100 estudantes, divididos em quatro turmas, receberão esse ensinamento de professores chineses.

Embora oficialmente o sistema de ensino em Cuba estabeleça o estudo da língua inglesa como obrigatório, as aulas de chinês serão inicialmente opcionais nos centros educacionais, como uma “língua complementar”, explicaram as autoridades do MINED.

A intenção das autoridades educacionais cubanas é que esta experiência seja posteriormente estendida a outras escolas.

O acordo, que vigorará por quatro anos prorrogáveis, estabelece que o Centro de Cooperação Internacional para o Ensino de Línguas enviará para a ilha os professores chineses necessários.

Havana e Pequim assinaram em novembro do ano passado um acordo-quadro sobre educação que estabelece a colaboração em diversos níveis de ensino em Cuba, como a primeira infância, a educação especial e a educação técnico-profissional.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO GRANMA
ATUALIZADO: QUINTA-FEIRA, 5 NOVEMBRO DE 2020.

Participação do IPOL no IV Encontro do CELIF

Entre os dias 17 de agosto e 18 de setembro, das 15h às 19h, por meio do google meet, será realizado o IV Encontro do Celif. O evento, a ser realizado uma vez por semana, é voltado para docentes de línguas, técnicos formados em Letras ou Linguística e intérpretes de Libras. As inscrições podem ser realizadas até 12 de agosto.
A participação do IPOL será no dia 25 de agosto com a presença da Profª. Drª. Rosângela Morello

Chamada para publicação: Lições do Expresso do Oriente: Metodologias de Ensino de Línguas Não-Hegemônicas no Brasil Data limite: 30 de outubro de 2020

Neste volume, convidamos profissionais de Letras, Educação e de outras áreas correlatas para contribuírem com as suas reflexões a respeito das metodologias de ensino de línguas não- hegemônicas no Brasil. Inspirados na linha do trem que conectava diversas partes da Europa Oriental e Oriente Próximo à Europa Central e Ocidental, queremos fazer analogia a sua proposta ideológica que orientaliza povos e línguas, transformando-os em sujeitos exóticos e distantes do contexto educacional brasileiro. Portanto, o objetivo principal é proporcionar um espaço que explicite os conhecimentos construídos pelos estudiosos de línguas que foram, e são até hoje, alvo de inviabilização institucional em termos de falta de locais e materiais para seu ensino, legislação nacional específica e instituições públicas para o seu estabelecimento e crescimento. Esperamos receber contribuições especialmente sobre ensino de línguas menos estudadas ou presentes nas universidades e em espaços acadêmicos:
a) línguas europeias (eslavas, germânicas, românicas, célticas, fino-úgricas e não pertencentes a um grupo linguístico ou sem estatuto de língua oficial);
b) línguas asiáticas (semíticas, indo-europeias, altaicas e sino-tibetanas) e;

c) línguas euro e afrobrasileiras, que poderão abrir novos panoramas de compreensão e avaliação de suas diferenças e semelhanças.

Serão aceitos textos desde alunos de graduação, licenciatura até de profissionais experientes e pós-graduados (desde que observadas as normas da revista) para fazer a colaboração e são livres os métodos, abordagens teóricas, procedimentos e técnicas utilizados pelos autores. Incentivam-se trabalhos colaborativos quando possível, bem como textos sobre processos formativos. Ainda se espera receber contribuições de profissionais que atuam no ensino formal e não formal e que desenvolveram métodos e trajetórias de ensino inéditas no contexto brasileiro para os mencionados grupos linguísticos.

Prazo para o envio: 01 de agosto até 15 de novembro de 2020

Previsão de publicação: dezembro de 2020
Normas para submissão:
Link de acesso à revista:

Com escola, cinema e rituais, aldeia dos Fulni-ô mantém a única língua indígena viva em Pernambuco.

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Aldeia dos Fulni-ô, no sertão de Pernambuco, mantém viva o Yaathe (iatê, em ‘português moderno’)
  • Língua está no currículo de três escolas da aldeia desde 2005
  • Professores criam o próprio material didático para o ensino da língua materna
  • Coletivo de cinema também produz filmes narrados em Yaathe

Na escola estadual Marechal Rondon, em Águas Belas, no sertão de Pernambuco, alunos do sétimo ano prestam atenção na fala do professor Taity Correia. Para quem é de fora da aldeia dos Fulni-ô, não é tão simples entender o que ele explica. A aula é de Yaathe — ou iatê, em “português moderno”—, única língua indígena ainda viva no Nordeste brasileiro.

Para a Funai (Fundação Nacional do Índio), a definição de única língua da região não considera as línguas dos povos do Maranhão, devido à inclusão do estado no território compreendido pela Amazônia Legal.

 

Continue lendo

Revista Brasileira de Linguística Aplicada seleciona artigos sobre ensino de línguas

homeHeaderTitleImage_en_US

A Revista Brasileira de Linguística Aplicada (ISSN:1984-6398, Qualis A1), editada pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), seleciona artigos para seu próximo número que terá como tema Teorias críticas e Práticas no ensino de línguas. Os investigadores interessados em enviar artigos têm até 30 de maio.

A revista é uma publicação sem fins lucrativos, trimestral, com avaliação por pares, que tem a missão de incentivar a pesquisa na área de Linguística Aplicada. O periódico recebe artigos originais, de mestres e doutores, que tratam dos muitos fenômenos relacionados a problemas de linguagem da vida real relacionados à língua em uso em contextos diversos ou à aprendizagem. O periódico também publica resenhas, entrevistas e dois números temáticos por ano. A revista aceita artigos em português, inglês e espanhol.

Mais informações na Revista Brasileira de Linguística Aplicada.

Fonte: Plataforma 9

Projeto de extensão da UFSC promove grupos de conversação em francês, italiano, inglês e espanhol

brasao_349O projeto de extensão Grupos de Conversação da UFSC promove quatro encontros semanais, gratuitos e abertos à comunidade, com um idioma diferente a cada dia: francês (segunda-feira), italiano (terça-feira), inglês (quinta-feira) e espanhol (sexta-feira). Todos podem participar, indiferentemente do nível de proficiência: o objetivo é dividir conhecimento nesses idiomas.

As atividades, coordenadas pelo professor André Berri, são realizadas das 12h30 às 13h30, na sala 252 do Centro de Comunicação e Expressão (CCE), de 15 de agosto a 25 de novembro. É possível ingressar a qualquer momento, durante o semestre – não há necessidade de inscrição.

Mais informações pelo telefone (48) 3721-9288.

Fonte: Notícias da UFSC

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo