Língua Russa

Russo e português são as línguas mais lucrativas no mundo dos negócios

Você fala inglês fluente? Isso é bom, mas não é suficiente … Fluência em inglês não é realmente um componente distintivo de um currículo! Hoje, os recrutas têm requisitos adicionais além de falar a língua de Shakespeare (que ainda é a mais usada no mundo profissional, à frente do espanhol e do alemão em terceiro lugar). Isso revela um estudo sobre CEOs franceses e línguas estrangeiras nos negócios, publicado pela Babbel e OpinionWay em 17 de setembro. 501 executivos do setor privado foram entrevistados em agosto passado.

Forma de opinião / Babilônia

Este estudo confirma que o domínio do Nível Dois é uma vantagem. A grande surpresa deste ano são os italianos, os portugueses e sobretudo … os russos são os que marcam a diferença junto dos recrutadores.

De acordo com o estudo, 89% dos executivos que falavam russo disseram que conseguiram emprego graças ao domínio desse idioma, 74% para o português, 70% para o italiano e … 41% para o inglês.

Original para negociação salarial

A mesma história para quem já está no cargo. 82% dos entrevistados que falavam russo acham que têm mais responsabilidades graças a essa habilidade, 70% para o português, 60% para o italiano e 37% para os que falavam inglês.

Mas por que tanto entusiasmo pelas línguas faladas por tão poucas pessoas na França? “Esses perfis são relativamente poucos, essa habilidade rara se torna um ativo que aumenta a empregabilidade dos candidatos”, explica Kathleen Dacey, gerente de parceiros da Babbel. E acrescentando: “Menos de 8% dos franceses falam italiano, mas a Itália é Terceiro parceiro de negócios Da França (depois da Alemanha e da Bélgica). Existem mais de 1.000 subsidiárias italianas localizadas na França, portanto, há oportunidades a serem aproveitadas. “

Principais parceiros comerciais da França Ministério das Relações Exteriores

Esse domínio de línguas estrangeiras é um trunfo a ser defendido na hora de negociar um salário: 33% dos entrevistados afirmam que ganham um aumento ao avaliar essa habilidade. Mas os falantes de russo foram os que mais ganharam (73%), seguidos dos falantes de português (71%) e dos falantes de italiano (48%). O inglês foi avaliado apenas em 24% dos casos.

UFRGS oferece minicurso on-line gratuito de russo básico

Com apenas duas aulas, programa irá explorar conceitos básicos da língua russa, como alfabeto, pronúncia e sistema de casos. Para participar, não é preciso ter conhecimento prévio nem vínculo com a universidade.

A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) irá realizar, nos dias 24 e 26 de novembro, um curso de extensão on-line e gratuito de Introdução à Língua Russa.

Os participantes terão a possibilidade de entender a posição do russo no contexto das línguas eslavas, aprender o alfabeto cirílico, realizar atividades de leitura simples, além de explorar noções básicas do sistema de casos da língua russa.

A iniciativa tem por objetivo divulgar o trabalho realizado no Setor de Russo do Instituto de Letras da UFRGS, bem como oferecer um espaço para que as alunas da equipe de trabalho – Ana Letícia Campos, Fabiana Lontra e Marina Canofre – adquiram experiência de preparação de material para atividades didáticas.

“Curso” de duas aulas

A ideia do “curso rápido” de duas  aulas nasceu após uma oficina de língua russa realizada no início de outubro, no âmbito da Semana Acadêmica Virtual das Letras, promovido pelo Centro de Estudantes do Instituto de Letras da UFRGS.

“A ideia era mostrar que é possível aprender russo com recursos on-line gratuitos que estão à nossa disposição. No final, elaboramos um questionário para que os participantes pudessem avaliar a oficina (…) A maioria sugeriu a realização de outros cursos de língua e também cursos de literatura e cultura russa”, conta Denise Regina de Sales, professora de Língua e Literatura Russas no Instituto de Letras da UFRGS. Ela é responsável pela iniciativa, juntamente com as três alunas citadas.

Diante da demanda, a oficina, que tinha originalmente a duração de duas horas, acabou sendo ampliada para duas aulas, com 1h30 de duração cada.

Como se inscrever

Para participar do curso, basta preencher o formulário on-line. Embora seja solicitado o número de matrícula na Universidade, De Sales garante que todos podem se inscrever.

“Não há requisito de estar vinculado à universidade. O número de matrícula só nos ajuda na hora de registrar os inscritos e dispensa os alunos da UFRGS do preencher dados aos quais nós teremos acesso automaticamente”, explica.

Cabe lembrar que não há um curso sequencial derivado dessas duas aulas, mas o Setor de Russo da UFRGS oferece, por meio do NELE, um curso de língua russa básico.

Via https://br.rbth.com/educacao/84664-ufrgs-oferece-aulas-on-line-russo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo