Festival Palco Giratório Sesc chega à 15ª edição em Florianópolis

O Sesc anuncia a programação completa do evento, que de 1º a 31 de agosto, apresenta diferentes vertentes das artes cênicas do Brasil e ações formativas na Capital catarinense.

Com 28 apresentações artísticas, homenagem ao circo, oficinas, reflexões, debates e painéis, o 15º Festival Palco Giratório vai movimentar a capital catarinense, de 1º a 31 de agosto. A iniciativa do Sesc de difusão e intercâmbio de artes cênicas, consolidada como a maior ação do gênero no Brasil, traz uma ampla programação, caracterizada pela diversidade de expressões, qualidade de espetáculos e ações formativas com grupos de 15 estados brasileiros.

Durante o evento, as 20 companhias selecionadas para a circulação nacional do Palco Giratório e grupos convidados apresentam o que há de melhor nas linguagens de teatro, circo e dança, em espetáculos para adultos, crianças, adolescentes e também para bebês. A proposta é destacar questões presentes na contemporaneidade por meio da arte. A esperança de um mundo melhor, a necessidade do encontro e da união, a importância do diálogo, a negritude, a cultura indígena, as questões do feminino, diversidade, preconceito, diferentes corpos, são algumas das temáticas presentes nos espetáculos em cartaz.

A acessibilidade também está em pauta, com seis espetáculos que terão tradução em Libras (Lingua Brasileira de Sinais) e dois com recursos de audiodescrição. A programação acontece no Teatro do Sesc Prainha, Teatro Ademir Rosa (Centro Integrado de Cultura – CIC), Teatro Álvaro de Carvalho (TAC), Casa do Palhaço, Udesc, Ufsc e em espaços públicos. Os ingressos para os espetáculos custam R$ 10,00 (meia-entrada e trabalhadores do comércio de bens, serviços e turismo e seus dependentes) e R$ 20,00 (inteira) e podem ser adquiridos antecipadamente no Sesc Prainha a partir de 25 de julho; para as peças que ocorrem no TAC e CIC, também estarão à venda nestes locais. A programação contempla ainda atrações gratuitas.

A agenda completa e os documentos comprobatórios para a meia-entrada podem ser consultados em: www.sesc-sc.com.br/palcogiratorio

Abertura e homenagem ao Palhaço Biribinha, de Alagoas

A abertura do Festival será com o homenageado no Circuito Especial do Palco Giratório, o alagoano Teófanes Antônio Leite da Silveira, o Palhaço Biribinha, artista de grande representatividade para as artes circenses com 60 anos de carreira. Ele apresenta o espetáculo “Eu sem você não sou ninguém”, no dia 1º/08 (quarta), às 20h, na Casa do Palhaço. A comédia circense com toques de melodrama, mistura elementos do teatro de animação com a boa palhaçaria clássica. O texto, que se equilibra entre o ridículo e o sublime, trata dos questionamentos de um ator sobre quem é mais importante: sua pessoa ou sua obra. Isso é contado através da história de um palhaço que sai do corpo de seu criador e se transporta para o corpo de um boneco. (Classificação 12 anos). A apresentação contará com interpretação em Libras.

Circo em destaque

Neste ano, o Palco Giratório destaca o circo como espaço de resistência, responsável por despertar tantas emoções na plateia, capaz de transportar os espectadores a mundos imaginários e, ao mesmo tempo, levar a reflexões de temas atuais. Por isso, espetáculos de diferentes regiões do Brasil valorizam a arte da palhaçaria, a tradição do circo-teatro de lona, e também trazem novidades.

Do Paraná, a Cia dos Palhaços encena a comédia musical “Concerto em Ri Maior”, no dia 02/08 (quinta), às 20h, no Teatro Sesc Prainha. No espetáculo, o maestro e palhaço Wilson Chevchenco apresenta um concerto baseado em sua origem russa e conta com a ajuda de Sarrafo, seu fiel amigo, para executar as obras de sua família e ser compreendido pela plateia, já que não fala português. (Classificação Livre)

A Turma do Biribinha volta à Casa do Palhaço no dia 04/08 (sábado), às 20h, para apresentar o espetáculo “Magia”, sobre a saga de um palhaço contratado para o desafio de produzir e dirigir um filme sem elenco e sem dinheiro (Classificação 12 anos). No dia 05/08 (domingo), o espetáculo “A Salto Alto – Entre Gentilezas e Extermínios”, do Circo no Ato, do Rio de Janeiro, será apresentado às 20h, no Ceart/Udesc. O espetáculo de circo adulto profana a fábula romântica da Cinderela tendo como principal crítica o consumismo desenfreado da nossa sociedade. A peça traz a história de sete pessoas que, ao terem acesso a uma outra maneira de viver, se despem de suas experiências para vestir essa realidade. (Classificação Livre)

Dirigido por Domingos Montagner (in memoriam), o espetáculo de rua cômico “Clake”, do Circo Amarillo, de São Paulo, será apresentado na Praça Tancredo Neves (ao lado do Sesc Prainha), no dia 10/08 (sexta), às 15h. Com sequências de gags clássicas, combinadas com a linguagem contemporânea, o resultado é um espetáculo de palhaçaria cômica física e musical. A obra é inspirada nos autômatos e nas sonoridades possíveis a partir de diferentes instrumentos e buzinas, e valoriza a arte do palhaço e a comicidade popular através da renovação da tradição das duplas cômicas. (Classificação Livre)

Tem também um representante catarinense nesta homenagem ao circo: a Traço Cia. de Teatro, de Florianópolis, que apresenta o espetáculo: “Provisoriamente não cantaremos o amor”, no dia 19/08 (domingo), às 20h, no Teatro Sesc Prainha (Classificação 14 anos). Para encerrar a programação circense, o freak show “Animo Festas”, do grupo paulista La Cascata Cia. Cômica, apresenta um humor ácido no dia 25/08 (sábado), às 20h, no Sesc Prainha. Na montagem, o universo do palhaço é personificado na sombria figura de Klaus, que narra suas memórias no submundo de festas infantis. Klaus sobrevive de performances em festas infantis e narra suas memórias no submundo desses eventos ao som de rock, música francesa e trilhas infantis dos anos 1990. (Classificação 18 anos)

Programação infantil e infantojuvenil

Entre as peças com classificação Livre, algumas são especialmente indicadas para o público infantil e infantojuvenil. No dia 09/08 (quinta), às 20h, no TAC, o espetáculo “Desastro”, com o baiano Neto Machado, apresenta dança contemporânea em uma curiosa fusão com a ficção científica e a cultura pop japonesa. Segundo a sinopse divulgada, “é como se os personagens de Star Wars dançassem ao som de David Bowie, num episódio dos Power Rangers. No dia 10/08 (sexta), às 15h, na Praça Tancredo Neves, o espetáculo “Clake”, com Circo Amarillo (SP) propicia uma interessante experiência de sonoridades e circo que diverte o público de todas as idades.

O Coletivo Errática, do Rio Grande do Sul, apresenta “Plugue: um desvio imaginativo”, no dia 12/08, às 15h, no Espaço 1 – Ceart/Udesc. Com uma história não linear, a peça começa com um detetive, que alude ao lendário Sherlock Holmes, que investiga um misterioso fio azul se espalha pela cidade, ligando tudo, todos e provocando insólitas situações para os habitantes do local.

No dia 18/08, às 15h, no Teatro Sesc Prainha, o espetáculo é voltado para bebês: “Cuco – a linguagem dos bebês no teatro”, da gaúcha Cia Caixa do Elefante, é construído a partir de microcontos sobre a poética do “esconder e revelar”, uma das primeiras experiências lúdicas e estéticas dos bebês. O “Cuco” traz um universo em que a surpresa do começo, da chegada, da primeira vez, transforma a manipulação de objetos do cotidiano em pequenas histórias. A peça dialoga com os bebês, apostando na linguagem da não-palavra para criar uma conexão com eles, que são protagonistas e centro do processo de criação, mesmo quando na condição de espectadores junto a seus pais. A proposta vai além de observar, mas permitir a experiência de manipular os materiais, atuar e interagir com os outros e com o mundo, em um tempo diferente do adulto. O cuidado em proporcionar um ambiente de conforto e segurança se reflete no cenário – constituído de uma cama acolchoada, localizada no centro da sala e cercada por assentos para a acomodação dos pais e dos filhos. O formato arena da montagem possibilita um espaço de acolhimento e interação.

Espetáculos com Audiodescrição e Libras

As montagens com interpretação em Libras são: o espetáculo de abertura “Eu sem você não sou ninguém”, da Companhia Teatral Turma do Biribinha (AL), no dia 01/08, às 20h, na Casa do Palhaço (Classificação 12 anos); “P’s”, da Trapiá Cia. Teatral, do Rio Grande do Norte, no dia 07/08 (terça), às 20h, no TAC (Classificação 14 anos) e “Debate Performativo” (com Grupo Inerte-Udesc) após a apresentação; “Ramal 340: sobre a migração das sardinhas ou porque as pessoas simplesmente vão embora”, do grupo gaúcho Coletivo Errática, no dia 11/08 (sábado), às 20h, no CIC (Classificação 18 anos); “Animo Festas”, da La Cascata Cia. Cômica, de São Paulo, no dia 25/08 (sábado), às 20h, no Teatro Sesc Prainha (classificação 18 anos) e “Debate Performativo” (com Grupo Inerte-Udesc) após a apresentação; e “Preta-à-porter”, com grupo catarinense Coletivo Nega, no dia 30/08 (quinta), às 20h, no Teatro Sesc Prainha (Classificação 12 anos).

Contará com recursos de audiodescrição, o espetáculo “Fauna”, com Grupo Quatroloscinco – Teatro do Comum, de Minas Gerais, no dia 24/08, às 20h, no Teatro Sesc Prainha (Classificação 16 anos). O espetáculo de encerramento “Farinha com Açúcar, ou sobre a Sustança de meninos e homens”, do Coletivo Negro (SP), no dia 31/08, às 20h, no TAC, terá audiodescrição e interpretação em Libras (Classificação 16 anos).

Ações Formativas

Durante todo o 15º Festival Palco Giratório serão realizadas 33 ações de caráter formativo, com apoio de diversos parceiros. São oficinas, Pensamentos Giratórios, Debates Performativos, painel, lançamento de livro e bate-papo após os espetáculos.

A programação traz quatro oficinas realizadas no Sesc Prainha. No dia 02/08, a Companhia Teatral Turma do Biribinha (AL) ministra a oficina “Traquinagens em traquitanas”, das 9h às 13h e das 14h às 18h. O Grupo Teatral Boca de Cena (SE) promove uma Iniciação ao Teatro de Rua no dia 07/08, das 13h às 19h. A oficina “Cartografia do instante: treinamento para o performer”, com Flavia Pinheiro (PE) acontece nos dias 18 e 19/08, das 14h às 18h. No dia 21/08, acontece a “Oficina Curadoria em Artes Cênicas: Festivais, Práticas Artísticas e Perspectivas de Colaboração, com Felipe de Assis (BA)”, das 13h às 19h. As inscrições estão abertas e podem ser realizadas na Área de Relacionamento com Clientes do Sesc, ao valor de R$ 20,00 (trabalhadores do comércio de bens, serviços, e turismo e seus dependentes) e R$ 40,00 (público em geral).

Os Pensamentos Giratório são momentos de reflexão e discussão abertos ao público, com a participação de um grupo do Palco Giratório e convidados especiais. Ao longo do evento, serão quatro encontros com mesas-redondas na Udesc, com os temas “Memória, Arte, Permanência – 15 anos de Festival Palco Giratório em Santa Catarina” (02/08), “Desafios e aventuras da tradição do circo-teatro de lona no Brasil” (03/08); “Escuta Aberta e Construção Colaborativa da Cena” (08/09); e “O movimento enquanto gesto. O lugar das incertezas como abertura e mergulho no desconhecido” (15/08), sempre das 14h às 18h, com entrada gratuita, no Centro de Artes da Udesc.

O “Painel: Interlocuções e olhares entre crítica e curadoria nas artes cênicas” abre espaço para conversar sobre este importante assunto, compartilhando práticas e perspectivas de colaboração. O encontro acontece no dia 20/08, das 20h às 22h, no Auditório CCE – Ufsc, com a participação de Michele Rolim (RS) – que também lança o livro “O que pensam os curadores de artes cênicas” –, Francis Wilker (CE/DF), Afonso Nilson de Souza (PR/SC) e mediação do prof. Fábio Salvati (Ufsc).

Para aprofundar ainda mais, o Sesc promove uma ação de mediação cultural e formação de plateia, através dos “Debates performativos”, organizados logo após as apresentações dos espetáculos “P’s”, com Trapiá Cia Teatral (RN), no dia 07/08, às 20h, no TAC (Classificação 14 anos); “Animo Festas”, com La Cascata Cia. Cômica (SP), no dia (25/08), às 20h, no Teatro Sesc Prainha (Classificação 18 anos); e “Eles não usam tênis naique”, com Cia Marginal (RJ), no dia 26/08, às 20h, no Teatro Sesc Prainha (Classificação 14 anos). Propostos pelo iNerTE – Instável Núcleo de Estudos de Recepção Teatral, os debates performativos podem ser compreendidos como desdobramentos poéticos do público a partir de um espetáculo, o ato artístico do espectador realizado de modo coletivo.

Sobre o Circuito Nacional Palco Giratório

Em 2018, o Circuito Nacional Palco Giratório completa 21 anos. Durante este período, cerca de 5.5 milhões de pessoas já assistiram aos espetáculos nos mais diversos estados do país. Foram mais de 9 mil apresentações em 170 cidades, consolidando uma imensa rede de afetos que sustenta vidas, histórias, encontros e percursos. Neste ano, com 625 apresentações artísticas e mais de 1.600 horas de oficinas oferecidas em 132 cidades, em 26 estados e no Distrito Federal, a iniciativa do Sesc de difusão e intercâmbio de artes cênicas leva ao público uma programação caracterizada pela diversidade de expressões, qualidade de espetáculos e ações formativas com grupos das cinco regiões brasileiras.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA EM Palco Giratório

Fonte: SESC SC

Deixe uma resposta

IPOL Pesquisa
Receba o Boletim
Facebook
Revista Platô

Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo