história das línguas

As 10 línguas mais antigas que ainda são faladas no mundo

Do hebreu ao gaélico, muitos idiomas usados hoje são mais velhos do que Jesus Cristo

ColunaCultura

Lápide de cemitério muçulmano com escrita em Farsi

Se alguém quisesse fazer uma tradução juramentada do basco, quantas pessoas poderiam dar conta do trabalho? E ler um livro em finlandês? No Brasil, idiomas como esse podem sequer ser conhecidos — quanto mais falados por alguma pessoa.

Continue lendo

10 fatos que você provavelmente não sabia sobre os Romanos

A forma como a civilização foi retratada pela indústria do cinema deu origem a inúmeras fake news

Muitas vezes os romanos foram retratados como uma grande civilização dedicada à devassidão e à decadência, que vivia à base de álcool e sexo enquanto assistia as pessoas lutarem até a morte nas arenas.

Na verdade, a falta de precisão histórica com que essa civilização é representada – principalmente pelos meios de comunicação e entretenimento – gerou uma ideia errada de como era, de fato, a vida dos romanos.

Apesar de não ser democrática, a sociedade romana era baseada em um estado de direito. De acordo com ela, os cidadãos comuns deveriam viver suas vidas seguindo um código moral orientado pela integridade, sinceridade e perseverança.  Continue lendo

Curso de extensão Plurilinguismo, política linguística, línguas indígenas, histórias e culturas

Coordenação: Profa. Tania  Clemente de Souza

Vice-Coordenação:  Maycon Silva Aguiar

Produção Cultural: Nicolas Alexandria

Ementa: o curso de extensão “Plurilinguismo, política linguística, línguas indígenas, história e cultura” propõe reflexões importantes sobre os cenários político, linguístico e educacional que caracterizam o Brasil. O curso é composto por três eixos temáticos, interligados pelo compromisso de difundir conhecimentos considerados essenciais para profissionais de educação, sobretudo para aqueles cujas salas de aula espelham as dificuldades encontradas em grande parte nacionalmente pela falta de informações básicas sobre os povos indígenas, que ocupam nosso território. Continue lendo

Você consegue pronunciar as letras V e F? Agradeça a polenta.

Pesquisadores associam o uso das consoantes às mudanças na mandíbula propiciadas pelo consumo de alimentos moles e cozidos no período neolítico.

Comidas moles – como polenta, mingau ou sopa – eram tecnologia de ponta na pré-história. Usar o calor para tornar o alimento mais fácil de mastigar e digerir foi tão importante para evolução humana quanto o bipedalismo, que liberou as mãos do chão, ou a posição dos nossos polegares, que permitiu o manuseio de objetos. Continue lendo

O foco na tecnologia de reconstrução acústica

O proto-indo-europeu é considerado o idioma-mãe de todas as línguas indo-europeias. Não há registos escritos da mesma, mas graças a uma forma de cálculo estatístico inovadora já se sabe como soava.

O proto-indo-europeu é considerado o idioma-mãe de todas as línguas indo-europeias. Não há registos escritos da mesma, mas graças a uma forma de cálculo estatístico inovadora já se sabe como soava.

Através de um inovador método estatístico que analisa a vibração produzida pela vocalização das palavras, estatísticos da Universidade de Cambridge e especialistas em fonética e linguistas da Universidade de Oxford conseguiram deduzir a que soaria o idioma mãe de centenas de línguas — algumas faladas e outras extintas, usadas por pessoas que viviam entre o ano 6 mil e 3.500 a.C. nas estepes do norte do Mar Cáspio. Continue lendo

IPOL Pesquisa

Receba o Boletim

Facebook

Revista Platô

Visite nossos blogs

Clique na imagem

Clique na imagem

Visitantes

Arquivo