Premiação escolhe melhor professor do mundo

Vencedor dá aula em uma escola no Quênia. O prêmio Global Teacher Prize – premiação conhecida como o Nobel da Educação – escolheu o melhor professor do mundo de 2019. O vencedor foi o professor queniano Peter Tabichi que dá aulas em uma escola no Vale do Rift, no Quênia. O prêmio reconhece professores te todo o mundo que realizam um trabalho diferenciado e oferecem ótimas contribuições à profissão.No ano passado, a vencedora foi a britânica Andria Zafirakou. Ela aprendeu conceitos básicos de 35 línguas faladas pelos alunos da escola em que leciona, a Alperton Community School em Londres. Já o vencedor desse ano lida com alunos inseridos em uma realidade que envolve fome, gravidez na adolescência e drogas. Esses problemas interferem na vida escolar e são os maiores motivos para a interrupção dos estudos.

Peter doa cerca de 80% do seu salário para custear fardas e materiais escolares. Ele tem se destacado por criar projetos que despertam a curiosidade dos alunos e incentivam a sua participação ativa, como a formação de um grupo de talentos e expansão do Clube de Ciências. Com o incentivo do professor, os alunos passaram a se dedicar mais aos livros e 60% dos estudantes se qualificaram para competições em todo o país.

Brasil no Global Teacher Prize

O Nobel da Educação 2019 teve a professora de São Paulo Débora Garofalo como uma das dez finalistas. Ela foi a primeira mulher brasileira a conseguir indicação de finalista da premiação. O seu projeto Robótica como Sucata envolve a reutilização de materiais eletrônicos, além de promover a conscientização sobre a produção e descarte do lixo.

Fonte: Jornal Cruzeiro

 

 

Deixe uma resposta

IPOL Pesquisa
Receba o Boletim
Facebook
Revista Platô

Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo