2022 começa com a Década Internacional das Línguas Indígenas

Brasil possui hoje cerca de 180 línguas indígenas, sendo 75% delas faladas por povos de até 100 pessoas
Tarde Nacional – Amazônia desta segunda-feira (17) falou sobre a importância da preservação das línguas indígenas brasileiras e a agenda da Década Internacional das Línguas Indígenas, instituída na Assembleia Geral das Nações Unidas. O entrevistado foi o chefe da Divisão Técnica de Diversidade Linguística do Departamento do Patrimônio Imaterial do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Marcus Vinícius Carvalho Garcia.  Ouça a entrevista completa  AQUI.
A Década Internacional das Línguas Indígenas será celebrada entre os anos de 2022 e 2032. Na entrevista, ele menciona que o Brasil possui cerca de 180 línguas indígenas, mas que muitas delas correm risco de extinção. Segundo dados do IBGE, 75% dessas línguas são faladas por povos de até 100 pessoas.Para Garcia, preservar as línguas indígenas é uma estratégia de sobrevivência dessas culturas.

“Em Rondônia, por exemplo, temos de 3 a 4 línguas faladas por grupos de 4 pessoas, ou seja, com alto risco de extinção. Mas com o fim da língua, se perde também a cultura e o modo de ver o mundo daquele povo”, finaliza o especialista.

VIA O Tarde Nacional – Amazônia que vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 13h às 15h, na Rádio Nacional da Amazônia. A apresentação é de Juliana Maya.

Deixe uma resposta

IPOL Pesquisa
Receba o Boletim
Facebook
Revista Platô

Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Arquivo
Visitantes