Brasil sedia Conferência Internacional das Línguas Portuguesa e Espanhola

Nos próximos dias 16, 17 e 18 de fevereiro, será realizada a 2ª Conferência Internacional das Línguas Portuguesa e Espanhola – Cilpe 2022. O evento faz parte do Programa de Difusão da Língua Portuguesa da OEI, que tem como objetivo fomentar a difusão e o fortalecimento da língua portuguesa em um modelo bilíngue com o espanhol, nas áreas de educação, ciência e cultura.
A primeira Conferência foi realizada em 2019 em Portugal e é muito significativo que a Cilpe 2022 seja realizada no Brasil, um país de fala portuguesa de dimensões continentais e que possui milhares de quilômetros de fronteiras com países de fala hispana.

Não é exagero dizer que o espanhol e o português são línguas globais: o espanhol é atualmente a segunda língua do mundo em número de falantes, enquanto o português está na quarta posição.

No entanto, de acordo com estudo realizado pela OEI, em parceria com o Real Instituto Elcano, no ano de 2020, 84% dos pesquisadores ibero-americanos escolheram publicar seus trabalhos científicos em inglês, em vez de prestigiar a língua materna. A projeção internacional do espanhol e do português, intensificada pelo bilinguismo, tem potencial para fortalecer ambas as línguas e ajudar a promover, por exemplo, uma ciência mais aberta e mais acessível, com as diversas vantagens que o multiculturalismo tem a oferecer.

Obviamente que as contribuições do bilinguismo em português e espanhol vão muito além da área científica, pois é inegável que a língua é um dos recursos mais importantes para uma influência global, com repercussão para a economia, cultura e geopolítica, em especial numa sociedade digital e com tanta mobilidade como a atual.

E o espanhol e o português são duas línguas que contêm múltiplos recursos para se conectar, pois não apenas possuem uma origem comum, como também são muito próximas, o que facilita a intercompreensão, a aprendizagem e o bilinguismo.

Dentre as linhas de ação do Programa de Difusão da Língua Portuguesa da OEI se destaca o projeto das escolas bilíngues de fronteira, com uma abordagem intercultural, que pretende desenvolver experiências de bilinguismo português e espanhol em regiões limítrofes entre países que falam essas línguas.

O bilinguismo, a par de aproximar e fortalecer os países de fala portuguesa e hispana, transmite uma poderosa mensagem para a humanidade em tempos de polarização como atualmente, trazendo novas possibilidades de um futuro com mais diversidade, inclusão, valorização da multiculturalidade e da interculturalidade, ampliação do intercâmbio estudantil e profissional, além da criação de novos espaços de produção do conhecimento.

A Cilpe 2022 reunirá acadêmicos, cientistas, especialistas de várias áreas do conhecimento e representantes dos governos de diversos países ibero-americanos, bem como profissionais de organismos de cooperação e de instituições públicas e privadas, para tratar sobre as potencialidades e os desafios do bilinguismo em português e espanhol.

Todas as pessoas estão convidadas para esse evento, cuja realização será sediada em Brasília, mas em regime híbrido, com participações remotas transmitidas de diversas regiões da ibero-américa e que poderão ser acompanhadas pelo público presencialmente e, também, em tempo real pela internet.

O evento representa mais um passo da OEI, dos países-membros, seus governos, instituições parceiras e demais colaboradores para dar continuidade aos seus trabalhos de fortalecimento do uso da língua portuguesa em um modelo que pode ampliar e reforçar os espaços de cooperação na educação, na ciência e na cultura.

*Por Raphael Callou é diretor da Organização de Estados Ibero-americanos (OEI) para a Educação, a Ciência e a Cultura no Brasil

Deixe uma resposta

IPOL Pesquisa
Receba o Boletim
Facebook
Revista Platô

Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Arquivo
Visitantes