Garota regrava Blackbird em língua indígena e Paul McCartney aprova versão; assista

O sucesso dos Beatles de 1968 ganhou uma versão em Mi’kmaq, língua nativa de grupo étnico do leste do Canadá

None

Paul McCartney (Foto: Tim Sharp/AP)

Em 1968, Paul McCartney escreveu o clássico sucesso dos Beatles, “Blackbird“, inspirada no Movimento dos Direitos Civis dos Negros nos Estados Unidos.

Recentemente, uma adolescente canadense e seus colegas de classe foram elogiados pelo músico por apresentarem uma nova versão da canção em língua indígena, Mi’kmaq, do grupo étnico mik’mag do leste do Canadá.

Ema Stevens, de 16 anos, com a ajuda dos seus professores, na Nova Escócia, regravou uma versão acústica da canção para conscientizar as pessoas sobre as línguas que estão em risco de desaparecer.

O vídeo viralizou na internet após ser publicado na plataforma de streaming.

Stevens ficou sabendo que McCartney a elogiou e se emocionou em um programa da rede pública canadense. “Cresci ouvindo os Beatles todos os dias. Meu pai é um super fã”, disse.

Sua professora de música, Carter Chiasson, que produziu o áudio ao lado da aluna, reforçou em uma entrevista para a AFP dizendo: “Nós esperamos que essa versão deixe as pessoas cientes da importância de preservar a língua indígena e essa cultura.” ”

Existem ainda 70 línguas indígenas ativas no Canadá. Segundo o censo da ONU, três em cada quatro estão classificados como ameaçada de extinção.

 

 

Deixe uma resposta

IPOL Pesquisa
Receba o Boletim
Facebook
Revista Platô

Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo