Licenciatura Indígena da UFAM “Políticas Educacionais e Desenvolvimento Sustentável” promove seminário de avaliação do curso

licenciatura

Entre os dias 18 e 21 de abril acontece na maloca da Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (FOIRN), em São Gabriel da Cachoeira, Amazonas, o II Seminário Yumuatirisa: nas trilhas e redes dos saberes indígenas, promovido pelo curso de Licenciatura Indígena Políticas Educacionais e Desenvolvimento Sustentável da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), que tem por coordenadora a Profa. Ivani Faria, da UFAM.

O Prof. Gilvan Müller de Oliveira (DLLV/UFSC) participará do evento. A pesquisadora do IPOL, Profa. Ana Paula Seiffert estará na semana seguinte ao evento trabalhando com a nova turma Nheengatu, recém aprovada no curso de Licenciatura Indígena Políticas Educacionais e Desenvolvimento Sustentável. 

O evento contará com a participação de 380 estudantes indígenas das 6 turmas existentes no curso. As apresentações serão realizadas pelos estudantes das turmas de língua Tukano, Baniwa, Nheengatu, Yanomami e Sateré-Mawé que frequentam a licenciatura.

Com o objetivo de fazer uma avaliação do curso a Licenciatura promove este encontro entre egressos do curso, docentes e estudantes indígenas, juntamente com organizações indígenas e indigenistas. O foco é uma reflexão sobre a proposta político-pedagógica do curso e a sua implementação.

De acordo com Gilvan Müller de Oliveira, o encontro demonstra a necessidade de constante reflexão e aprimoramento da proposta pedagógica, já em si mesma inovadora. O curso funciona com Ensino via Pesquisa, que substituiu as tradicionais disciplinas por projetos  de pesquisa proposto pelos estudantes, e coloca as línguas indígenas no centro do processo de ensino-aprendizagem, conferindo ao português ao espanhol o caráter de línguas auxiliares, mais utilizadas para a leitura de bibliografia. Funciona ainda dentro das terras indígenas, e não na cidade, nem dentro da sede da universidade, para também conferir centralidade à territorialidade indígena.

bela

A bela adormecida, São Gabriel da Cahoeira Foto: Socioambiental.org

A Licenciatura Indígena Políticas Educacionais e Desenvolvimento Sustentável foi uma conquista para os povos da região que, através de seus líderes e instituições de ensino e pesquisa, desde 2004, vem participando de discussões para amadurecer a proposta, visando uma educação escolar indígena que respeite as especificidades étnicas, linguísticas e territoriais de seu público principal.

O Curso da Licenciatura Indígena Políticas Educacionais e Desenvolvimento Sustentável, foi aprovado pela Resolução do CONSUNI n° 028/2007, garantindo assim os direitos indígenas assegurados pela Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), pela Constituição Federal de 1988,  pela  Lei n° 9394/96 de Diretrizes e Bases da Educação.

O IPOL esteve presente em vários momentos das discussões e formulações, através dos Profs. Gilvan e Ana Paula, acompanhando, problematizando e buscando garantir, com as demais instituições e lideranças indígenas, os direitos dos povos indígenas a sua língua e cultura.

Acesse a programação dos dias 18, 19,20 e 21/04 em: http://www.ufam.edu.br/attachments/article/5241/Folder%20Semin%C3%A1rio%20-%2030.03.2016%20(2).pdf

Mais informações disponíveis sobre o curso em: www.ensinosuperiorindigena.ufam.edu.br

 

Fonte:  UFAM e IPOL 

IPOL Pesquisa
Receba o Boletim
Facebook
Revista Platô

Visite nossos blogs
Clique na imagem
Clique na imagem
Visitantes
Arquivo